Rio de Janeiro

enhanced by Google
 

Inocentes de Belford Roxo é vaiada ao receber troféu

Comandada pelo presidente da Lesga, escola de samba foi anunciada vencedora sob vaias e clima de revolta

Valmir Moratelli e Victor Corrêa, iG Rio de Janeiro | 22/02/2012 21:00

Texto:

Foto: Anderson Ramos

Integrantes da escola comemoram o título

Conforme as notas do Grupo de Acesso do carnaval carioca iam sendo anunciadas, o clima de revolta ia tomando conta dos dirigentes das escolas de samba na Praça da Apoteose, no sambódromo do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira (22).

O boato de que a Inocentes de Belford Roxo venceria neste ano surgiu antes mesmo do desfile ocorrido no último sábado (18). Nos bastidores do mundo do samba já se comentava que a escola comandada por Reginaldo Gomes, que também ocupa o cargo de presidente da Lesga (Liga das Escolas de Samba do Grupo de Acesso do Rio), sairia vitoriosa da apuração, assim como a Estácio de Sá e a Acadêmicos da Rocinha seriam rebaixadas. Na ocasião, o iG procurou Gomes para falar sobre a polêmica.

No início da apuração, Reginaldo anunciou que nenhuma escola seria rebaixada neste ano, o que causou surpresa nos presentes. Ele alegou que o repasse da Prefeitura do Rio, feito quando faltavam 57 dias para o início do carnaval, impossibilitou que as escolas realizassem desfiles bonitos.

O que se ouviu, no entanto, foi um grito de insatisfação generalizado devido às notas que a Inocentes de Belford Roxo recebeu. Os dirigentes da Acadêmicos do Cubango foram os primeiros a deixar o local da apuração.

“Havia semanas que estávamos ouvindo informações de que a Inocentes de Belford Roxo venceria o carnaval. É revoltante porque a campeã deveria vencer na Avenida e, não, no tapetão”, disse Neuza Maria, do conselho soberano da Acadêmicos do Cubango.

O vice-presidente do Império Serrano, escola mais cotada para vencer, também estava indignado com o resultado final. “No próximo ano, nosso enredo será Belford Roxo. O presidente da Lesga disse que não dormia por causa do Império Serrano. Agora ele vai dormir tranquilo. Ele não poderia escolher os jurados. A Riotur deveria ficar com essa função. O próprio Reginaldo disse que a escola dele ganharia. Foi feita a decisão do presidente”, disse Humberto de Melo.

O clima também era de revolta na mesa da escola de samba Unidos do Viradouro, que terminou em quinto lugar. “O prefeito tem que colocar o Ministério Público para investigar o carnaval do Grupo de Acesso. O talento não venceu e, sim, a politicagem. A Inocentes de Belford Roxo aprendeu a ter rabo preso para vencer”, disse Floriano do Caranguejo, compositor da Viradouro.

Wagner Gonçalves, o carnavalesco campeão, não quis dar atenção para as lamentações das demais escolas. Antes mesmo do fim da apuração, ele já comemorava o resultado da Inocentes de Belford Roxo, que veio com o enredo sobre a cidade de Corumbá (MS).

“A Inocentes de Belford Roxo preparou-se desde cedo. É normal que critiquem quem está bem. Nosso projeto de carnaval começou no meio do ano passado”, disse. “Carnaval é igual a futebol. Sempre alguém quer dar um ‘pitaco’. Sempre vão existir boatos no carnaval”, completou.

 

Na entrega dos troféus dos vencedores já não havia quase ninguém presente. Com as arquibancadas praticamente vazias, o presidente da Lesga ergueu o troféu de campeã. “Esses boatos foram espalhados por alguém que estava contra a liga. Não vamos discutir sobre isso”, afirmou Reginaldo Gomes, tentando abafar a polêmica.

Confira o resultado final do Grupo de Acesso:

1 – Inocentes de Belford Roxo
2 – Império Serrano
3 – Império da Tijuca
4 – Acadêmicos do Cubango
5 – Unidos do Viradouro
6 – Acadêmicos de Santa Cruz
7 – Estácio de Sá
8 – Acadêmicos da Rocinha
9 – Paraíso do Tuiuti

Texto:

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo