Tamanho do texto

Escola fez críticas a comercialização do carnaval e falou da Globo em uma de suas alas; Fátima Bernardes explicou crítica da escola durante desfile

Na noite da última segunga-feira (04) a São Clemente abriu a segunda noite de desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio com um enredo crítico sobre a transformação dos desfiles no Sambódromo em um evento meramente comercial com o enredo "E o Samba Sambou", em um samba reeditado pela escola de samba do Rio.

Leia também: Tuiuti e Mangueira prometem protestos políticos no último dia de desfiles no Rio

São Clemente chegou a criticar Globo durante seu desfile
Reprodução/Riotur
São Clemente chegou a criticar Globo durante seu desfile


Entre as críticas, a São Clemente falou sobre  a venda de alas para estrangeiros, as rainhas de bateria que pagam para desfilar, os camarotes que tocam música eletrônica, os passistas que só querem ganhar "curtidas" na internet, entre outros.

O desfile não foi televisionado pela Globo , porque a emissora sempre começa sua transmissão a partir da segunda escola, mas o desfile foi mostrado mais tarde com explicações de Fátima Bernardes e Milton Cunha, que acompanharam tudo.

"Os sambistas dizem: 'essas mulheres aterrissam de helicóptero só na hora do desfile e não sabem nada da comunidade"', disse Cunha diante da ala "Quer pagar quanto?". Ele também criticou o excesso de turistas desfilando nas escolas: "Quem tem que desfilar é quem fala português, quem não fala a nossa língua que sente na plateia", opinou.

Leia também: São Clemente aposta em reedição de samba de 1990 para o carnaval de 2019

Uma ala chamada "Toda poderosa", fez referêmcia à Globo, dona dos direitos de transmissão do desfile e Fátima explicou rapidamente. "Olha a ala 'Toda poderosa'. Mais uma crítica. Uma crítica aos componentes, às celebridades, que correm pra frente de uma câmera sem se preocupar com a evolução. E correm pra frente das câmeras da Globo porque é a gente que transmite esse desfile lindo", disse.

"É o povo que quer desfilar só para aparecer na transmissão", disse Cinha. E Fátima completou: "Sabe a visibilidade que é participar de um desfile assim".

A Tuiuti fez protestos políticos em seu desfile
Reprodução/Riotur
A Tuiuti fez protestos políticos em seu desfile


No ano passado, a emissora ficou constrangida com o desfile da Paraíso do Tuiuti, que fez duras criticas ao governo Temer, e mal explicava o que passava na Sapucaí.

Leia também: Paraíso do Tuiuti critica direita conservadora e é boicotada na web

Diferente da São Clemente  a Tuiuti fez protestos polícos novamente e nesse ano os apresentadores falaram mai s sobre o desfile. Milton Cunha chamou a atenção para "o preconceito da elite contra a manifestação popular". Fátima Bernardes observou que a escola fez "uma crítica à manutenção dos privilégios", assim como "uma crítica à condenação do sertanejo à miséria e à fome".