Tamanho do texto

A escola de samba carioca teve oito rainhas de bateria famosas desde 2010, quando Paolla Oliveira ocupou o posto, atualmente de Juliana Paes

A rotatividade das rainhas de bateria nas escolas de samba do Rio de Janeiro e de São Paulo é muito grande, principalmente no Rio. Entre as 28 escolas do grupo especial do carnaval das duas cidades, apenas quatro seguem com a mesma rainha na última década: O Salgueiro, que tem Viviane Araújo na “Furiosa” desde 2008, a Beija-Flor, com Raíssa de Oliveira desde 2003, e, na capital Paulista, Vivi aparece novamente nessa lista, estando na Mancha Verde desde 2005, e Ellen Roche é figurinha carimbada na Rosas de Ouro desde de 2007. Outras escolas, como a Grande Rio, tem uma história completamente oposta.

Leia também: Fazendo ponte aérea Rio-SP, Érika Januza desponta como nova rainha do carnaval

Juliana Paes é rainha de bateria da Grande Rio
Riotur/divulgação
Juliana Paes é rainha de bateria da Grande Rio


No entanto, o assunto da vez nada tem a ver com as escolas que têm as mesmas rainhas na última década, mas sim a agremiação que teve o maior número de rainhas famosas nesse período e para quem acompanha um pouquinho de carnaval nem é tão difícil adivinhar: a Grande Rio , a escola de samba dos famosos.

Desde 2010, a escola de samba carioca teve nada menos do que oito rainhas diferentes, todas famosas. No primeiro ano dessa década, Paolla Oliveira era a responsável por esse posto, já ocupado pela atriz um ano antes. Já em 2011, a rainha foi Cris Vianna, seguida por Ana Furtado, Carla Prata, Christiane Tornoli e Susana Vieira. Haja famosa, né?

Leia também: Conheça Duda Serdan, a rainha mirim da Mancha Verde que é o xodó da comunidade

Em 2016, a faixa foi entregue à Paloma Bernardi, que ocupou o posto durante dois anos, sendo substituída por Juliana Paes, rainha em 2018 e atual dona desse papel tão cobiçado pelas mulheres. Ou seja, uma verdadeira rotatividade de estrelas.

A escola é seguida pela Mocidade Independente de Padre Miguel, que na última década teve seis rainhas de bateria , quatro delas famosas: Antonia Fontenelle, rainha em 2012, a atriz Camila Silva, em 2013, 2017 e em 2019, Mariana Rios em 2014 e Claudia Leitte em 2015 e 2016.

Rainhas de bateria famosas em São Paulo

Juju Salimeni, atual rainha de bateria da X9 Paulistana
Reprodução/Instagram
Juju Salimeni, atual rainha de bateria da X9 Paulistana


Naturalmente em São Paulo esse número é menor. Primeiro, porque o carnaval na capital paulista é muito menor que o carioca em todos os sentidos e, segundo, que também tem um número muito menor de famosas em geral, tanto na bateria, quanto fora dela.

Se a Mancha Verde e a Rosas de Ouro seguem com suas rainhas há anos, nem todas as escolas fazem o mesmo. A X-9 Paulistana, por exemplo, teve 7 mulheres ocupando o posto na última década, entre elas Joana Machado, em 2011, Gracyanne Barbosa, de 2014 a 2016, e Juju Salimeni atual rainha da escola e que é rainha da agremiação desde o ano passado.

Leia também: Com sambistas amigos e fantasias abstratas, X-9 vai reverenciar Arlindo Cruz

Por fim, a Acadêmicos do Tucuruvi, que assim como a X-9, teve três rainhas famosas na última década do carnaval. São elas Alinas Riscado, Daniela Albuquerque e Cíntia Mello. O restante das escolas têm uma média muito menor que todas as que foram citadas aqui, principalmente abaixo da Grande Rio .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.