Águia de Ouro

Águia de Ouro
  • Nome
    GRCES Águia de Ouro
  • Fundação
    09/05/1976
  • Posição em 2015
    Campeã do Grupo de Acesso
  • Enredo
    Brasil, eu quero falar de você. Que país é esse!?
  • Carnavalesco
    Laíla, Fran Sergio, Sérgio Caputto Gal e Beth Trindade
  • Intéprete
    Douglinhas Aguiar e Tinga
  • Cores Oficiais
    Azul e branco
  • Mestre de Bateria
    Mestre Juca Guerra
  • Ordem do desfile
    Primeira escola a desfilar no sábado (02)

Sobre a escola

História
A reunião dos integrantes do time de futebol amador Faísca de Ouro recebia a visita de sambistas ex-integrantes da Pérola Negra. Comandados por Gilson Carriuolo Antônio e contando com a participação de Maíco, a roda de samba foi crescendo e deu ideia para a criação da Águia de Ouro, que se concretizou em 09 de maio de 1976. No ano seguinte fizeram a estreia da escola no Grupo IV, conquistando o vice-campeonato e pulando para o Grupo III. Para manter o vigor da agremiação, o Mestre Lagrila é convidado por Carriuolo para assumir a bateria, levando-os ao Grupo II. Em 1981, a escola chegou a ficar sem enredo, samba e diretoria para o Carnaval do ano seguinte. A presidência da agremiação é concedida a Sidnei Carriuolo Antônio, irmão de Gilson, que definiu o enredo “A Viagem Encantada Ao Reino da Fantasia”. Já o samba foi elaborado pelo ainda desconhecido Royce do Cavaco, levando a escola a conquistar o vice-campeonato e chegar ao Grupo Especial. A Águia de Ouro conquistou por quatros vezes o título no Grupo de Acesso: 1986, 1990, 1998 e 2009. Em 2011, ficou na sexta colocação, com 268,25 pontos. No contexto carnavalesco atual, a escola, de 2015 para 2016, caiu 4 colocações, saindo da 4ª posição para a 8ª no último carnaval, com o enredo “Ave Maria cheia de faces”, que rendeu um registro de 268,2 pontos. Em 2017, a escola acabou sendo rebaixada para o Grupo de Acesso, mas no ano seguinte conseguiu retornar ao Grupo Especial do Carnaval de São Paulo

Mãe, por que não te fizeste mais gentil?

Mãe! Por eles batizada de Brasil

Para onde foi o teu olhar

Quando do mar se aproximou

A caravela da ganância

A ambição do invasor

O teu herdeiro então chorou

Derramou seu sangue em vão

E nos tornamos os escravos do próprio chão

Ontem presos na senzala, maldade e dor

O negro suplicava: - Ó meu senhor!

Hoje amargo preconceito,

Liberdade é uma quimera

Viver livre quem me dera!

Vejam só que ironia

Da colônia à monarquia por aqui nada mudou

"Imperava" uma história mal contada

Logo após "republicada" pelas mãos do ditador

Em "Planos" um país descolorido

Saqueado e dividido

O poder de quem tem mais

A farra das elites sociais

E o povo na rua, revestido de coragem

"Lava a alma" de esperança pra acabar com a sacanagem

Meu Deus escute a Águia cantar

Oh Pai lhe peço: - Olhai por nós!

Somos filhos desta pátria

Que não cuida do que é seu

E não ouve a nossa voz

Karoline Morais, Vanessa Alves, Domênica Anastácio e Marina Franco desfilarão à frente da bateria.

Últimas Notícias