Segunda noite de desfiles das escolas do grupo de acesso do carnaval carioca teve problemas técnicos e homenageados

 O segundo dia de desfiles das escolas de samba do grupo de acesso do Rio de Janeiro teve muita emoção e muitos problemas. Quinta escola a desfilar na Marquês de Sapucaí, a Caprichosos de Pilares teve problemas com um dos carros alegóricos e estourou os 55 minutos regulamentares do desfile. Ritmistas tiveram que abandonar instrumentos para ajudar a empurrar a alegoria.

Petkovic é o homenageado da Caprichosos de Pilares
AgNews
Petkovic é o homenageado da Caprichosos de Pilares

A União do Parque Curicica abriu a segunda noite e foi a primeira a apresentar problemas. O terceiro carro alegórico, com problemas mecânicos, não saiu do barracão. Além do desfalque, o carro abre alas teve problemas para entrar na Sapucaí.

A escola, que abusou dos corpos sarados para contar a história dos bonecos tradicionais de Pernambuco e se esforçou para superar os contratempos técnicos com o enredo “Corações Mamulengos”.

O Nordeste também fez parte do tema da segunda escola a entrar na Marquês de Sapucaí. Com o enredo ‘A Farra do Boi, do carnavalesco Jack Vasconcelos , a Paraíso do Tuiuti empolgou mais que a primeira escola ao levar para a Avenida lendas e o folclore da região. Um dos destaques foi a comissão de frente com os bois da cara preta. “Viemos para assombrar mesmo”, disse o coreógrafo Junior Scarpin. 

A terceira escola a entrar na Avenida foi a Inocentes de Belford Roxo, que homenageou o cineasta Cacá Diegues . O presidente da agremiação disse que a escola investiu R$ 1,5 milhão no desfile, um dos maiores investimentos do Grupo, segundo ele.

As alegorias destacaram os principais filmes do cineasta como “Bye Bye Brasil” .

A Império Serrano foi a quarta escola a se apresentar com o enredo “Silas canta Serrinha”. É o sétimo ano consecutivo da verde e branco no grupo de acesso. Além de ter sido a única escola a não ter tido problemas durante o desfile nesta segunda noite, a bateria da Império deu um show à parte.

A Caprichosos de Pilares mostrou muita garra, mas os problemas financeiros da escola estavam à vista. Além dos problemas com as alegorias, muitas fantasias de componentes da escola estavam visivelmente inacabadas.  Com o enredo “Tem Gringo no Samba”, a homenagem ao ex-jogador do Flamengo Petkovic emocionou, mas a escola claramente não briga pelo acesso.

Caso diferente da Unidos de Padre Miguel, agremiação co-irmã da Mocidade. A escola foi ovacionada ao fim do desfile que teve como enredo “O Quinto dos Infernos”.

A Acadêmicos do Cubango encerrou a noite de desfiles com o samba-enredo "Um Banho de Mar à Fantasia". A agremiação abordou lendas e mitos para mostrar como a água é fundamental. A comissão de frente entrou na avenida dentro de uma estrutura que imita o fundo do mar.

*Com informações de O Dia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.