Vai-Vai traz a força feminina para o sambódromo

Campeã de 2011, escola chega para homenagear a importância feminina no progresso do país no enredo "Mulheres que Brilham"

iG | 18/02/2012 03:18

Texto:

Foto: AE

Ana Hickmann, madrinha da Vai-Vai

Campeã do carnaval de 2011, a Vai-Vai levou uma aguardada homenagem às mulheres à avenida. Com um desfile repleto de musas, como Ana Hickmann, madrinha da agremiação, e a rainha de bateria Camila Silva, a escola mostrou a contribuição feminina para o progresso do país. 

CONFIRA A GALERIA DE FOTOS DO DESFILE DA VAI-VAI

VEJA A COBERTURA COMPLETA DO CARNAVAL NO iG

Foto: Cadu Coppini Ampliar

Passistas da Vai-Vai desfilaram de topless no carro abre-alas, que representou o Jardim do Éden. É o surgimento da mulher

Na comissão de frente, "Cor de rosa choque", homens vestidos de mulher representaram de forma divertida várias profissões, da empregada doméstica à bailarina. A única mulher de nascença na coreografia do grupo foi a atriz Adriana Lessa.

Foto: AgNews

Cláudia Raia foi destaque do carro que lembrava as mulheres nas artes

Logo atrás da ala, veio o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira e as baianas, com borboletas na saia, simbolizando a transformação feminina. Só então veio o carro abre-alas, com um enorme Jardim do Éden. Uma enorme serpente, com mais de 15 mil escamas moldadas à mão, era a responsável  por provocar Adão e Eva na alegoria.

Chica da Silva, a escrava que ganhou prestígio social, foi homenageada com uma ala coreografada. Já a bateria, que participou dos ensaios técnicos com os ritmistas vestidos de mulher, veio de D. Pedro na madrugada deste sábado (18), em referência à Independência da República.

Leia mais:

Fabricio Battaglini e Nádia Bochi estreiam como mestre-sala e porta-bandeira da Vai-Vai

Cláudia Raia entra no Anhembi como destaque da Vai-Vai

Famosas são destaque na Vai-Vai

Ivi Mesquita, rainha do carnaval de 2001, desfilou como destaque de chão, simbolizando o fim da mordaça às mulheres. A terceira alegoria, "Sementes da Liberdade", foi construída toda em bambu para mostrar os quilombos. Nomes como Chiquinha Gonzaga e Tarcila do Amaral foram algumas das mulheres que se destacaram nas artes.

No setor dedicado à literatura, personagens do "Sítio do Picapau Amarelo". Na música, Carmem Miranda veio na pele da destaque de chão Lilian Bragança.

Na quarta alegoria, a atriz Marisa Orth, as cantoras Paula Lima e Elza Soares e a jornalista Maria Cândida eram destaques.Como destaque principal, representando a dama das artes, estava a atriz Cláudia Raia. Ela veio no posto que chegou a ser anunciado como de Regina Duarte, que acabou substituída. Já o último carro, no lugar das famosas, a escola homenageou as mulheres do dia a dia, das donas de casa à presidente da república.

Foto: Cadu Coppini

Marisa Orth e Luisa Micheletti, destaques do carro Estrelas Musas da Arte

Com cada uma das 31 alas representando um nome feminino de destaque, a Vai-Vai mostrou que sua grande arma é o chão, destacando quesitos como harmonia e evolução. Desfilando com muitos destaques, todas mostraram que estão com o samba no pé afiadíssimo.

Veja todas as fotos de Ana Hickmann

O excelente intérprete carioca Wander Pires conduziu com maestria o samba que exaltou as mulheres. Por falar nelas, Camila Silva segue se destacando no posto de rainha de bateria. Na dispersão, o quarto carro alegórico bateu no cronômetro da avenida, que precisou ser escorado por uma escada.

Foto: AgNews

A rainha Ana Hickmann retribui o amor que recebe do público

A escola de samba é a detentora de mais títulos no carnaval paulistano. O último veio com uma homenagem ao maestro João Carlos Martins.

 

Texto:

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG

Ver de novo