Acadêmicos do Tatuapé

Acadêmicos do Tatuapé
  • Nome
    GRES Acadêmicos do Tatuapé
  • Fundação
    26/10/1952
  • Posição em 2015
    12ª Colocada
  • Enredo
    “Mãe-África conta a sua história: do berço sagrado da humanidade à abençoada terra do grande Zimbabwe”
  • Carnavalesco
    Flávio Campello
  • Intéprete
    Celsinho Mody
  • Cores Oficiais
    Azul e branco
  • Mestre de Bateria
    Mestre Higor
  • Ordem do desfile
    Quarta escola a desfilar na sexta-feira, 24

Sobre a escola

História
Apesar de ser um dos grêmios mais antigos do carnaval paulistano, a agremiação se manteve poucas vezes no Grupo Especial. Mesmo assim, conquistou o terceiro lugar entre a elite do samba por dois anos (1969 e 1970). Quando foi fundada, em outubro de 1952, a escola foi batizada de Unidos de Vila Santa Isabel e batizada pela verde e branco carioca Império Serrano. Doze anos mais tarde, com a mudança da quadra para a Rua Antônio de Barros, uma das principais do bairro, veio o nome de Acadêmicos do Tatuapé. Na década de 1980, a entidade começou um declínio que só teve fim com a paralisação das atividades. Após três anos sem ir para a avenida, a escola volta a se reerguer em 1991. Para comemorar os 60 anos de história, a Tatuapé homenageou em 2012 a sambista Leci Brandão. Como resultado, a entidade conquistou o vice-campeonato do Grupo de Acesso e garantiu o retorno ao Especial, onde não pisava desde 2006. Depois de ocupar a colocação de 12ª colocada em 2015, um salto enorme foi registrado na história da escola: do décimo segundo lugar na lista final de apuração, a Tatuapé foi vice-campeã no Carnaval 2016, com 269,1 pontos.

Raiou... No horizonte meu destino

A vida nesse solo vi brotar

Sou eu .... A negra mãe da humanidade

Em meu ventre a verdade... Humildade e amor

A força de um filho guerreiro

Herança de luta e dor

Abraça a liberdade... A igualdade em comunhão

A realeza estampada na pele

Coroada num só coração

Bate o tambor... Deixa girar

Pra exaltar meus orixás

Um canto livre de amor                                   BIS

Na fé... Na religião

Somos todos irmãos

Vejo meus filhos trilhando caminhos

Com a proteção de Obatalá

Em poesia... Brilha a cultura no olhar

Na ginga o batuque espalha magia

Meu samba hoje vai exaltar

Taí o menino da terra do ouro... Um vencedor

Levo a mensagem... Lição para o mundo

Tolerância... Paz e amor

É de arerê... Ilê,Ijexá

Essa Kizomba de um povo feliz                                          BIS

Eu sou a Africa... Derramo meu axé

Canta Tatuapé

Andréa Capitulino

Últimas Notícias