Escola homenageia a cultura coreana em desfile na segunda noite do carnaval de São Paulo

Coreia rima com samba? Com um enredo homenageando os 50 anos da imigração coreana no Brasil, a Unidos de Vila Maria mostrou que sim, ao desfilar no sambódromo paulistano na madrugada deste domingo (10).

Veja: Fotos de Priscila Bonifácio

Na primeira parte do desfile, o segundo carro causou apreensão aos integrantes da escola ao sair do eixo e emperrar na concentração. Mas ele foi consertado a tempo, para alívio de todos, e para fazer justiça à escola, que estava empenhada em que tudo desse certo. Nos minutos em que o impasse durou, chamou atenção o esforço de um componente que, embaixo da alegoria, tentava resolver o drama. Em movimento, o carro impressionou com um robótico tigre que se movimentava para os lados e para frente. O animal lembrava que a Coreia faz parte dos Tigres Asiáticos, um grupo de países da Ásia com boas perspectivas econômicas.

Leia mais: Morre integrante da velha guarda da X-9 que passou mal em desfile

O desfile fluiu bem desde a comissão de frente, com uma coreografia representando o renascimento do povo coreano. Com fantasias importadas da Coreia, os componentes da ala exibiam gestos precisos e elegantes. Movimentos coreografados reapareceram em outra ala, que mostrava uma bonita dança com leques, também importados do país asiático.

O abre-alas “A Jovem Coreia” mostrou uma Coreia que sabe mesclar tradição e modernidade. O carro combinava os dragões da mitologia oriental com a música pop coreana, representada por um destaque fantasiado como o cantor Psy, famoso pelo hit-fenômeno “Gangnam Style”.

Saiba tudo sobre o Carnaval de São Paulo

O último carro do desfile da Vila Maria agradou ao trazer o popular desenho infantil Pucca como destaque principal. Os componentes deixaram o Anhembi empolgados com o resultado do desfile. 

Veja o samba-enredo da Unidos de Vila Maria:

“Made in Korea – 50 anos da imigração coreana no Brasil”
Compositores: Jorge Zanin, Leandro Coringa, Rafael Babú, Fabinho Sampa e Renato Mooca

Quando meu pavilhão girar
Meu povo vai cantar feliz
“Made in Korea”, emoção que contagia
Com muito orgulho, sou Vila Maria
Recomeçar, lutar sem desistir
Tá no sangue feroz dessa gente
Trilhar um caminho, buscando a vitória
Um laço de união, modernidade e tradição
Chegou ao meu país, com a força de um dragão
Brilhou tão bela cultura,
Costumes que encantam e fascinam o olhar
O tigre rugiu para o mundo,
Tecnologia moldando o futuro
Pode aplaudir, celebrar,
Sambando no pé
Cinquenta anos de amizade
Comunidade guerreira, “man sé”!
Milagre nas águas de um rio, espelho da evolução
A fé esculpida na arte
Revela os traços da diversidade
Na culinária a perfeição, tempero pro meu paladar
No esporte a pureza da alma, sabedoria milenar
Coreia, ditando moda neste carnaval
Minha Vila vai te exaltar
E a batucada vai emocionar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.