À frente da escola da zona leste, a musa e a rainha de bateria Eliane Beretta inauguram o carnaval de São Paulo

Maior sambista do Brasil, Beth Carvalho  foi a homenageada da  Acadêmicos do Tatuapé , escola que inaugurou a primeira noite do carnaval 2013. Em 56 minutos, com um desfile de bom gosto, a escola desafiou a rivalidade São Paulo x Rio de Janeiro e até a rivalidade entre as escolas paulistanas.

Assim, uma escola paulista exaltou Beth, a carioca que é a "madrinha do samba"; o Rio de Janeiro, com muita imagem de símbolos da cidade, como o calçadão de Copacabana; o Botafogo, time do coração de Beth; a Mangueira, escola da cantora no Rio; e a Vai-Vai, escola que tem a simpatia dela em São Paulo. Foi bonito ver a Acadêmicos de Tatuapé desfilando com uma ala inteira dedicada à escola que compete com ela pelo título.

ESPECIAL: Tente despir a musa da Acadêmicos do Tatuapé, Dani Sperle

A agremiação da Zona Leste subiu para o Grupo Especial ao ser vice-campeã do Grupo de Acesso em 2012. A escola tem Dani Sperle como musa e, pelo sexto ano consecutivo, Eliane Beretta como rainha da bateria.

ACOMPANHE A COBERTURA DO CARNAVAL 2013 EM TEMPO REAL

LEIA TAMBÉM - Dani Sperle: “Não procuro polêmica, ela vem até mim”

O desfile começou com uma comissão de frente formada por Zé Carioca, o personagem de Walt Disney que seria a "personificação" da essência do carioca da gema. No carro abre-alas, bailarinas na sapatilha de ponta lembravam os passos que a sambista deu no balé clássico na sua juventude. Em seguida vieram alas que lembravam a formação musical de Beth - e as baianas formaram a ala "bossa nova", movimento que começou no fim da década de 50, mesma época em que Beth Carvalho definiu a sua vocação para o samba.

A escola lembrou os festivais de música - Beth venceu o Festival Internacional da Canção com a música "Andança" - e criou alas sobre sucessos da cantora, como "Folhas Secas" (cuja letra diz: "Quando eu piso em folhas secas, caídas de uma mangueira..." que Beth gravou em 1972) e "As Rosas não Falam". Um dos carros mais significativos foi o que representava o Morro da Mangueira e o compositor Cartola.

Com uma carreira de 45 anos, 17 discos de ouro e tantos sucessos na sua conta, Beth Carvalho é tema de um enredo rico e tão apropriado para o carnaval que nem importa que já tenha sido usado em outros anos. Ela merece.

Confira Dani Sperle na concentração:


Samba-enredo 2013

“Beth Carvalho, a madrinha do samba” Compositores: André Ricardo, Luciano Oliveira e Vaguinho

Vem, sacode, já é... Tatuapé

O povo todo te aclama

Beth Carvalho, a madrinha do samba

Beth Carvalho, a madrinha do samba

Hoje estendo meu manto

Azul e branco pra vê-la passar

Carioca da gema, sua vida é um poema

Estrela que nasceu para brilhar

Ao som dos acordes do seu violão

Que não se calou diante da opressão

Musicalidade verdadeira (me leva)

Em suas “Andanças” por Mangueira (me leva amor)

Cantou “Folhas Secas” pra me emocionar

“As Rosas não falam” exalam perfume no ar

Um grito de gol, explode a paixão

Botafogo no seu coração

Chora é o Brasil inteiro a cantar

Samba... Debaixo da tamarineira

“De pé no chão”, na palma da mão

Vai “caciqueando” a noite inteira

Beth... Grandes sambistas revelou

Beth... Com seu sambas encantou

Nos versos de tantos poetas

Desperta orgulho e emoção

Do mundo veio a consagração

Sua voz ecoou no espaço sideral

Discos de ouro, prêmios conquistou

A diva do meu carnaval

Ao som do agogô, é qualidade especial

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.