Mocidade Independente de Padre Miguel tenta quebrar jejum de 21 anos com enredo focado nas histórias de Marrocos e rainha de bateria africana

A Mocidade Independente de Padre Miguel, terceira a entrar na avenida na última noite de desfiles do Grupo Especial do carnaval do Rio de Janeiro, com o enredo "As Mil e uma Noites de uma 'Mocidade' prá lá de Marrakech", contou a história da lenda das Mil e Uma Noites com foco nas histórias de Marrocos. Uma novidade foi que a escola levou uma rainha de bateria africana para a Sapucaí, a angolana Carmen Mouro.

Leia também: União da Ilha abre segunda noite com problemas em carro e buraco na Sapucaí

Aladdin veio do alto e desfilou pela Mocidade
Fernando Grilli | Riotur
Aladdin veio do alto e desfilou pela Mocidade

A Mocidade Independente de Padre Miguel propôs uma viagem até Marrakesh, cidade de Marrocos, para mostrar as similaridades e as diferenças entre as culturas brasileira e marroquina. Para isso, embarcou no tapete mágico de Aladdin com o enredo sobre a lenda das "Mil e Uma Noites" e mostrou o colorido mágico e luxuoso do Oriente para a avenida.

Tapete voador encanta no desfile da Mocidade Independente
Riotur/divulgação
Tapete voador encanta no desfile da Mocidade Independente

A viagem pelo reino exótico do Marrocos foi conduzido por personagens como Ali Babá, Sinbad e Aladdin, que chegou em um tapete voador e entrou no "Teatro de Ilusões". De lá saiu o 'verdadeiro' Aladdin, que dançou muito em um palco na comissão de frente junto com os beduínos que carregavam cestos de onde saíam odaliscas. Ao todo, parecia haver 23 integrantes, quando o permitido pelo regulamento são 15, entretanto, tudo não passava de ilusão, já que as odaliscas moviam os bonecos de beduínos. A 'mágica' arrancou sorrisos até dos jurados.

Leia também: São Clemente narra uma história francesa com desfile luxuoso na Sapucaí

Um dos carros da Mocidade com lâmpadas mágicas e muito dourado
Fernando Grilli| Riotur
Um dos carros da Mocidade com lâmpadas mágicas e muito dourado

A escola mostrou ainda toda a vocação marroquina para o comércio. Logo no abre-alas, uma caravana de mercadores estava representada com direito até a camelo. As baianas se vestiram de vendedoras de hortelã e vieram na sequência espirrando essência da planta enquanto desfilavam. Um outro carro mostrou um mercado de Marrocos com produtos vendidos e fez uma ligação com o Brasil.

Destaque da Mocidade Independente de Padre Miguel
Riotur/divulgação
Destaque da Mocidade Independente de Padre Miguel

Logo atrás estava Ali Babá e os 40 ladrões. Com muito dourado, o carro tinha em suas laterais as entradas da caverna onde os ladrões deixavam aquilo que haviam roubado.

Acidente

No fim da apresentação, um acidente. Uma mulher que era destaque de um carro alegórico caiu de cerca de um metro e meio após uma estrutura quebrar. Ela saiu andando e não sofreu ferimentos graves. "O queijo entortou, eu caí... Estou bem", afirmou a passista à Rede Globo.

Leia também: Acidente em carro da Unidos da Tijuca deixa feridos na Sapucaí

O último carro da Mocidade Independente de Padre Miguel
Fernando Grilli | Riotur
O último carro da Mocidade Independente de Padre Miguel

Dona de cinco títulos do Grupo Especial carioca, a Mocidade levou para a Sapucaí 3.000 componentes, seis alegorias e 28 alas para tentar quebrar o jejum de 21 anos sem título.