Na busca do quarto título da elite do carnaval carioca, a Vila Isabel leva algumas estrelas para a avenida, como a rainha de bateria Sabrina Sato

Quarta escola do Grupo Especial do carnaval do Rio de Janeiro a entrar na Sapucaí, já durante a madrugada de segunda-feira (27), a Unidos de Vila Isabel apresenta o enredo "O Som da Cor", que é inspirada nas influências culturais negras na musicalidade latina e tem a ideia de mostrar a influência do negro no surgimento de vários estilos musicais nas Américas.

Leia também: Com 'festa séria', Imperatriz Leopoldinense desfila pedindo justiça no Xingu

Carro relembrou enredo
Fat Press | Liesa
Carro relembrou enredo "Kizomba", de 1988, ano do primeiro título da escola

O maior destaque da Vila Isabel foi Sabrina Sato, que brilhou como rainha de bateria com uma fantasia bem ousada e um tapa-sexo pequeno, além do seu black-power loiro. Ela embalou a bateria, que usou fantasias de cantores de rap com luzes de led.

A escola começou falando da colonização e chegada dos negros nas Américas. Mostrou a influência no jazz, rock, cumbia, reggae, tango e cantigas do candomblé. Utilizou, na primeira parte, tons azuis, que representou a travessia dos negros da África para a América. O abre-alas representava um navio negreiro.

Sabrina Sato ousou em sua fantasia e inovou no penteado
Fat Press | Liesa
Sabrina Sato ousou em sua fantasia e inovou no penteado

Leia também: Ivete Sangalo faz "maratona" na Sapucaí, brilha e é ovacionada pelo público

Trouxe ainda algumas alas que representaram lugares onde os negros foram trabalhar e lá acabaram influenciando o ritmo musical. Em um dos carros, que representou a black music e o pop, foi possível ver covers dos Jackson 5, Michael Jackson, Stevie Wonder, Ray Charles e Tina Turner.

Boas lembranças

A influência na música brasileira também foi mostrada. No carro "Kizomba", que reviveu o enredo de 1988, ano do primeiro título da escola, Martinho da Vila se destacou. Além dele, Milton Golçalves e Antonio Pitanga também desfilaram no mesmo carro. "O que sentiram em 88, eu senti hoje aqui. Me emocionei duas vezes", disse Sabrina após o desfile em entrevista à Rede Globo.

A azul e branca ainda contou com a cantora Lexa, a modelo Nicole Bahls, Ticiane Pinheiro, além da musa das supercoxas, Andréa de Andrade, em seu time de estrelas.

Leia também: Bumbum na avenida: musas arrasam no carnaval de São Paulo

Vila Isabel falou sobre a influência dos negros na musicalidade das Américas
Tata Barreto | Riotur
Vila Isabel falou sobre a influência dos negros na musicalidade das Américas

Tricampeã do Grupo Especial do carnaval carioca, a Vila Isabel terminou na oitava colocação em 2016 - o último título foi em 2013. Para buscar o quarto campeonato, levou 3.200 componentes à Sapucaí, com 26 alas e seis alegorias.