O carnavalesco, que atualmente comanda o carnaval na Portela, recebe R$ 100 mil para comandar o desfile da escola de samba. Confira sua trajetória

Atualmente na Portela , Paulo Barros é um homem que já é conhecido de outros carnavais. Desde 1994, quando começou a sua carreira na Vizinha Faladeira, o carnavalesco foi o responsável por dar vida diversas vezes a Sapucaí com diferentes escolas de samba. Não é à toa, portanto, que o artista é o carnavalesco mais bem pago do Rio de Janeiro.

Paulo Barros completará o seu segundo carnaval na Portela em 2017
Reprodução/Instagram
Paulo Barros completará o seu segundo carnaval na Portela em 2017


Leia mais: Entre segredos e polêmicas, Beija-Flor virou sinônimo de luxo e excelência

Segundo informações da coluna Retratos da Vida , do jornal Extra , Paulo Barros recebe R$ 100 mil mensais para liderar os desfiles da escola de samba. Enquanto isso, seus colegas como Leandro Vieira, que comanda a campeã Mangueira, recebe apenas R$ 15 mil – com uma remuneração três vezes menor anteriormente ao título da escola. Já o segundo carnavalesco mais bem pago do Rio de Janeiro é Renato Lage, do Salgueiro, com um salário de R$ 60 mil e Rosa Magalhães, que atualmente está na São Clemente, ganha R$ 20 mil.

Leia mais: Cinco polêmicas que marcaram o carnaval brasileiro

Apesar das discrepâncias salariais, segundo o colunista Leo Dias, o carnavalesco recebeu um bônus por ter levado a Portela à medalha de bronze em 2016, deixando o seu salário na média do que se é esperado para um profissional como ele. Desde 1994 quando começou sua carreira no carnaval carioca, Paulo Barros já foi o responsável por levar quatro escolas de samba ao pódio, sendo três do Grupo Especial.

Leia mais: Ivete Sangalo e Elba Ramalho movem Grande Rio e Tom Maior no Carnaval 2017

História

Logo em sua estreia, Paulo Barros levou a escola de samba do Grupo B, Vizinha Faladeira, para o segundo lugar na competição, subindo para o Grupo A no ano seguinte. Em 2004, o carnavalesco estreou no Grupo Especial com a tradicional Unidos da Tijuca, que conquistaria seu quarto título na categoria com um desfile comandado por Barros em 2010 e, mais tarde, em 2010 e 2014. O carnavalesco deixou a escola para estrear na Mocidade Independente de Padre Miguel em 2015 e, no ano seguinte, assumir o posto da Portela.

Este ano, o azul e branco da escola de samba trará para a Sapucaí o samba enredo “Quem nunca sentiu o corpo arrepiar ao ver esse rio passar...”, que fará um mergulho nos diversos aspectos dessa água doce do planeta, desde sua cultura até a vida que um rio pode revelar. E, mais uma vez, Paulo Barros assina o enredo autoral.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.