Apresentadora é a rainha da bateria da tradicional escola pelo terceiro ano consecutivo

Última escola a desfilar na segunda noite do Grupo Especial do carnaval carioca, quando já ameaçava amanhecer o dia na terça-feira (12), a Unidos de Vila Isabel fez uma homenagem à vida no interior do Brasil, com o enredo "A Vila Canta o Brasil, Celeiro do Mundo - Água no Feijão que Chegou mais Um".   

Saiba tudo sobre o carnaval do Rio de Janeiro

Pelo terceiro ano consecutivo, Sabrina Sato sai à frente da Bateria Suingueira de Noel, de Vila Isabel.

Veja: Ensaio exclusivo com Sabrina Sato

Os olhinhos puxados, as belas curvas e o jeito sensual, mas ao mesmo tempo de garota travessa, de Sabrina agradaram – e muito - a comunidade de Vila Isabel. Tanto que nos últimos anos a apresentadora comemorou seu aniversário na quadra azul e branca. E, ao mesmo tempo, Sabrina tornou-se uma das principais rainhas do carnaval carioca.

Carnaval 2012: Veja todas as fotos de Sabrina Sato

Com fantasia que representa um pássaro, criada por Henrique Filho, Sabrina teria gasto R$ 120 mil no modelito.

Vote: Troféu Tamborim de Ouro 2013

Veja o samba-enredo da Unidos de Vila Isabel:

“A Vila Canta o Brasil, Celeiro do Mundo – Água no Feijão que Chegou Mais Um"
Composição: Arlindo Cruz, Martinho da Vila, André Diniz, Tonico da Vila e Leonel

O galo cantou
com os passarinhos no esplendor da manhã
agradeço a deus por ver o dia raiar
o sino da igrejinha vem anunciar
preparo o café, pego a viola, parceira de fé
caminho da roça, e semear o grão…
saciar a fome com a plantação
é a lida…
arar e cultivar o solo
ver brotar o velho sonho
alimentar o mundo, bem viver
a emoção vai florescer

Ô muié , o cumpadi chegou
puxa o banco, vem prosear
bota água no feijão já tem lenha no fogão
faz um bolo de fubá

Pinga o suor na enxada
a terra é abençoada
preciso investir, conhecer
progredir, partilhar, proteger…
cai a tarde, acendo a luz do lampião
a lua se ajeita, enfeita a procissão
de noite, vai ter cantoria
e está chegando o povo do samba
é a Vila, chão da poesia, celeiro de bamba
Vila, chão da poesia, celeiro de bamba

Festa no arraiá,
é pra lá de bom
ao som do fole, eu e você
a Vila vem plantar
felicidade no amanhecer

Festa no arraiá,
é pra lá de bom
ao som do fole, eu e você
a Vila vem colher
felicidade no amanhecer

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.