Calainho sobre Bailes do Rio: “Esperamos um público de 25 mil pessoas”

O empresário conversou com o iG sobre as novidades da terceira edição dos bailes que resgataram o glamour das festas de salão no carnaval da capital fluminense

Priscila Bessa iG Rio de Janeiro |

Em sua terceira edição, os Bailes do Rio, empreendimento de Ricardo Amaral, Luiz André Calainho e Bernardo Amaral, que resgataram o glamour dos bailes de salão na capital fluminense, está de endereço novo. Após edições no Píer Mauá e no Jockey Club, os Bailes acontecem no MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Ag.News
Luiz André Calainho

A mudança, segundo Calainho, faz parte de uma nova filosofia do grupo. “Compreendemos que dar luz a cada ano para um cartão postal do Rio dá um charme a mais”, disse o empresário, em conversa com o iG .

Confira a cobertura completa do carnaval do Rio

Além do novo endereço, Calainho promete mais novidades para os Bailes em 2013. “Esse ano teremos o baile na sexta-feira dia 15, antes do desfile das campeãs. O line up também está muito bacana porque conta com artistas importantes. De um lado tem Neguinho da Beija-Flor e, do outro, Seu Jorge. De um lado o Latino e, do outro, Mart´nália. É uma mistura do clássico com o contemporâneo na medida certa”, explicou ele, sobre a programação do evento que acontece nos dias 7, 8, 9, 12 e 15 de fevereiro.

Calainho contabiliza que, neste edição, foram gastos entre R$ 6 e R$ 7 milhões. Outra mudança é a ausência de uma musa dos bailes, posto ocupado por Monique Alfradique no ano passado. “Esse ano não vai ter porque, na verdade, o carnaval do Rio tem muitas musas. As musas dos bailes era uma coisa muito clássica e entendemos que um mundo de redes sociais é um mundo de muitas musas cariocas, brasileiras, inglesas, americanas, francesas, italianas”, contou o empresário. A seguir o bate-papo de Calainho com o iG :

iG: Essa será a terceira edição dos bailes de carnaval do Rio de Janeiro, sucesso nas décadas de 70 e 80, desde que trouxeram o evento de volta em 2011. Qual o balanço que você faz desses dois anos?
Calainho: Quando a gente resolveu reeditar os grandes bailes de carnaval, na metade de 2010, o espírito era resgatar o chamado tripé do carnaval carioca, que era formado pelos desfiles na Sapucaí, pelos blocos de rua e pelos grandes bailes de carnaval. Os blocos foram retomados há alguns anos quando a sensação de segurança na cidade aumentou e a Prefeitura passou a apoiar a festa de rua. Só faltavam os grandes bailes. A ideia partiu muito do Ricardo Amaral. Mas não quisemos fazer os bailes exatamente como eles eram. Criamos um conceito de trazer o clássico com um viés contemporâneo. Hoje, não temos dúvida que os bailes estão estabelecidos, que eles são desejados pelo público. Nesse ano tivemos uma procura que começou muito antes do que nos dois primeiros anos. Essa retomada dos bailes é importante para o carnaval, para a cidade e para o turismo.

Marcelo Bruno/ Divulgação
Edição de 2012 dos Bailes do Rio

iG: A expectativa do ano passado era de um público de 24 mil pessoas. Quantas pessoas esperam receber esse ano?
Calainho: Ano passado foram exatamente 24.600 pessoas. Esse ano estou arredondando para 25 mil porque temos uma lotação máxima.

iG: Ano passado Monique Alfradique foi a musa dos bailes e, esse ano, não terá uma musa. Por que optaram por abolir o posto?
Calainho: Esse ano não vai ter porque, na verdade, o carnaval do Rio tem muitas musas. As musas dos bailes era uma coisa muito clássica e entendemos que um mundo de redes sociais é um mundo de muitas musas cariocas, brasileiras, inglesas, americanas, francesas, italianas.

iG: Foi comentado na coletiva do ano passado que os bailes passaram para o Jockey por conta das obras do Porto Maravilha, mas que pretendiam retornar ao Porto este ano. Entretanto, a programação será no MAM. O que causou a mudança?
Calainho: O Jockey foi espetacular, mas vimos que muitas pessoas perguntavam: “Um ano no Píer, outro no Jockey e ano que vem vai ser aonde?”. Compreendemos que dar luz a cada ano para um cartão postal do Rio seria bacana. Ano que vem ainda não sabemos aonde faremos. Dá um charme ter um lugar novo. Então, por filosofia, decidimos que os bailes iriam se tornar itinerantes pelo Rio.

iG: Existia um projeto de exportar os bailes para outras cidades do Brasil e do mundo. Tem algo de concreto para acontecer?
Calainho: Seguimos pensando sobre isso mas não fechamos nada ainda não.

iG: De quanto foi o investimento financeiro nos bailes nessa edição (ano passado foi de R$ 7,5 milhão)?
Calainho: Esse ano vamos girar entre R$ 6 e R$ 7 milhões. Temos menos um baile esse ano porque, num alinhamento com a TV Globo – que é a nossa parceira de mídia – não vamos fazer competição com os desfiles na Sapucaí. Então não tem baile nem domingo, nem segunda. Porque tinham pessoas, formadores de opinião, artistas, que queriam ir nas duas coisas e acabávamos levando uma dúvida para essas pessoas.

iG: Quais as novidades do baile esse ano?
Calainho: Primeiro a mudança do lugar, de ser um evento itinerante pelo Rio, segundo a questão do baile que vai acontecer na sexta-feira, dia 15, antes do desfile das campeãs, e terceiro o line up que realmente esse ano conta com artistas importantes. De um lado tem Neguinho da Beija-Flor e, do outro, Seu Jorge. De um lado o Latino e, do outro, Mart´nália. É uma mistura do clássico com o contemporâneo na medida certa.

Divulgação
Em 2013, o investimento nos Bailes do Rio será entre R$ 6 e R$ 7 milhões

Serviço:
Bailes do Rio
Local: MAM – Museu de Arte Moderna
Capacidade: 1.500 pessoas
Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo - RJ
Classificação etária: 18 anos
Estacionamento: Entrada pela Av. Infante Dom Henrique, 85 | Museu de Arte Moderna - Valet: disponível no local

- Baile Oficial da Cidade do Rio de Janeiro (Abertura Oficial do Carnaval da Cidade)
Data: 07/02 (quinta-feira)
Horário: das 22h às 5h
Atrações: Orquestra Fina-Flor com a participação de Moyseis Marques, o Rei Momo, a Rainha e Princesas do carnaval e a escola de samba campeã de 2012, Unidos da Tijuca com sua bateria, mestre-sala, porta-bandeira e passistas.
Preços: R$ 250,00 (Ingresso Individual)
Traje obrigatório: Fantasia ou Branco
Faixa Etária: 18 anos

- Baile Devassa
Data: 08/02 (sexta-feira)
Horário: das 22h às 5h
Atrações: Seu Jorge e Orquestra Fina-Flor
Preços: R$ 250,00 (Ingresso Individual)
Faixa Etária: 18 anos

- Feijoada do Amaral
Data: 09/02 (sábado)
Horário: das 14h30 às 22h
Atrações: Latino e Grupo Puro Acaso
Preços: R$ 450,00 (Ingresso Individual – até dia 03 de fevereiro)
Faixa Etária: 18 anos
Capacidade: 2.000 pessoas
É obrigatória a apresentação do ingresso e o uso da camiseta oficial do evento. Estão inclusos no valor a feijoada, caipirinha, refrigerante e a cerveja Devassa.

- Baile Encontro dos Blocos
Data: 12/02 (terça-feira)
Horário: das 22h às 5h
Atrações: Encontro de blocos Simpatia é Quase Amor e Sargento Pimenta.
Preços: R$ 250,00 (Ingresso Individual)
Faixa Etária: 18 anos
Traje: Fantasia

- Baile Glamurama
Data: 15/02 (sexta-feira)
Horário: das 22h às 5h
Atrações: Mart’nália & Trio Preto +1
Preços: R$ 350,00 (Ingresso Individual)
Faixa Etária: 18 anos
Traje: Fantasia

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG