O secretário de Turismo Antônio Pedro apresentou as novidades para o carnaval de rua do Rio durante coletiva na tarde desta quarta-feira (16). 6 milhões de foliões são esperados

O diretor regional da Ambev Rafael Almeida, Ziraldo, o gerente de marketing Mateus Schroede, a diretora da Dream Factory Luzia Canepa e o secretário Antônio Pedro
AgNews
O diretor regional da Ambev Rafael Almeida, Ziraldo, o gerente de marketing Mateus Schroede, a diretora da Dream Factory Luzia Canepa e o secretário Antônio Pedro

O secretário de Turismo Antônio Pedro Figueira de Mello apresentou o esquema montado pela prefeitura do Rio de Janeiro junto com a Antártica, patrocinador oficial do evento, para o carnaval de rua carioca em toda a cidade na tarde desta quarta-feira (16), no Bar da Boa, na Lapa, zona sul da capital fluminense. São esperados cerca de 6 milhões de foliões.

Confira a cobertura completa do carnaval do Rio

O secretário conversou com a imprensa acompanhado do cartunista Ziraldo, que confeccionou as estampas das latinhas comemorativas da cervejaria; de Luzia Canepa, diretora executiva da Dream Factory, empresa responsável pela produção do carnaval de rua; de Mateus Schroeder, gerente de marketing da Antártica, e de Rafael Oliveira, diretor regional da Ambev no Rio de Janeiro.

Primeiramente o secretário de Turismo fez questão de pontuar a evolução da participação da Prefeitura no carnaval de rua no Rio de Janeiro desde 2009. “Em 2009 o carnaval de rua vinha crescendo com força e o que faltava mesmo era o ‘bloco da Prefeitura’ que não fazia parte dele. Não existia a obrigação de avisar quando um bloco fosse desfilar ou não, o lixo se acumulava e a cidade ficava abandonada”, disse Antônio Pedro. E completou: “Era comum o cidadão acordar, abrir a porta de casa e dar de cara com um bloco que nem sabia que existia”.

O secretário frisou que a organização cresceu e deve aumentar neste carnaval. “Hoje o carioca tem acesso a informação de quais ruas serão interditadas, há um esquema para desviar o trânsito, uma agenda de blocos oficial e o aumento do número de banheiros públicos”, afirmou.

Blocos da zona norte somam 18,5%

No total a cidade contará com 492 blocos cadastrados pela Riotur. Dentre esses, 148 na zona sul, 47 na Barra, 37 na zona oeste, 25 na Ilha, 87 no Centro, 91 na zona norte e 53 na Grande Tijuca. Os números confirmam um percentual majoritário para a zona sul, entretanto, o secretário de Turismo comemora que a quantidade de blocos na zona norte, que correspondem a 18,5%, esteja crescendo.

“Estamos conseguindo proporcionar uma festa mais bem espalhada pela cidade. A zona norte historicamente sempre teve a tradição do carnaval de rua e, agora, isso está ressurgindo, assim como em outras localidades. Antigamente tínhamos três blocos na Rocinha que não conseguíamos absorver porque não havia ainda a pacificação. Agora eles já fazem parte”, afirmou.

Bola Preta no Guiness

Antônio Pedro confirmou que juízes do Guiness Book Of World Records estarão medindo o número de foliões do bloco Cordão do Bola Preta, que desfila na Avenida Rio Branco, Centro do Rio, e espera cerca de 2 milhões de foliões.

Multidão segue pela avenida Rio Branco atrás do Bola Preta no carnaval 2012
Divulgação/Riotur
Multidão segue pela avenida Rio Branco atrás do Bola Preta no carnaval 2012

Com relação ao problema dos foliões que insistem em urinar nas vias públicas, o secretário foi enfático: “Pedimos mais educação e que as pessoas respeitem o espaço público. Por isso aumentamos o número de banheiros. Mas também é preciso que o folião não deixe para usar o banheiro no último minuto quando estiver muito apertado e não conseguir mais esperar. Quem colocar o bilau para fora vai para a delegacia e fica fichado. Se for a segunda vez pode ficar preso”.

Seguem as principais novidades da Prefeitura para o carnaval 2013:

- A organização do trânsito com um maior contingente de controladores de tráfico, cones de sinalização, entre outros objetos de aparato referentes ao tráfego

- Um total de 16.200 diárias de banheiros químicos sendo 8.500 cabines e 55 containers (banheiros fixos com sete cabines cada)

- Um maior suporte de atendimento médico com UTIs móveis

- Produção e publicação de 500 mil exemplares de um guia com os roteiros dos blocos distribuídos nos pontos de informação turística

- Distribuição de brindes nos blocos como chapéus, ventiladores de mão e porta objeto à prova d´água, entre outros.

- A instalação de quatro pórticos temáticos: dois na Avenida Rio Branco (que devem ser instalados no sábado 19) e dois na Avenida Princesa Isabel (ainda sem data definida).

- O credenciamento de 5 mil agentes do comércio de rua a partir do dia 22 de janeiro que receberão da Prefeitura coletes e isopores padronizados, o que proporcionaria um controle do comércio ambulante

- A orla do Leblon estará fora dos roteiros dos blocos por conta do fechamento de vias importantes do bairro pelas obras do metrô. Os canteiros do bairro, como aconteceu no ano passado, serão cercados para evitar a destruição dos mesmos.

A Antártica também anunciou algumas novidades. Além do patrocínio aos 110 blocos que a cervejaria já costumava oferecer, a empresa selecionou 30 blocos de maior concentração populacional e, nesses locais, irá colocar uma equipe para recolher resíduos sólidos. A iniciativa, segundo o gerente de marketing da Antártica Mateus Schroeder, se deu após uma pesquisa com os clientes. As equipes de coleta também estarão junto de 15 supermercados que recebem os engradados de cerveja e, também, próximos aos caminhões distribuidores de bebida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.