Paraíso do Tuiuti

Paraíso do Tuiuti
  • Nome
    G.R.E.S. Paraíso do Tuiuti
  • Fundação
    05/04/1952
  • Posição em 2015
    Campeã do Grupo de Acesso de 2016
  • Enredo
    "Carnavaleidoscópio Tropifágico"
  • Carnavalesco
    Jack Vasconcelos
  • Intéprete
    Wantuir
  • Cores Oficiais
    Amarelo e azul
  • Mestre de Bateria
    Mestre Ricardinho
  • Ordem do desfile
    Primeira escola a desfilar no domingo, 26

Sobre a escola

História

A história da Paraíso do Tuiuti começou a ser escrita a partir do momento em que o grupo Unidos do Tuiuti se originou. O grupo, de nome inspirado no morro do Tuiuti, localizado no bairro carioca de São Cristóvão, participava do carnaval desde a década de 1930, assim como uma segunda agremiação originária da região, chamada Paraíso das Baianas. Após dificuldades que surgiram num contexto pós-segunda guerra, os Unidos do Tuiuti se tornou o Bloco dos Brotinhos, de rua, já que o dinheiro para financiar um carnaval mais sofisticado estava em falta e entre não desfilar e desfilar na rua, a opção era desfilar, deixando de lado a Paraíso das Baianas. Diante dessa situação, um grupo de sambistas se reuniu e dois de seus integrantes eram Nélson Forró e Júlio Matos, que carregavam consigo um objetivo que tinha de ser posto em prática: fazer com que os grupos do Tuiuti fossem apenas um. Assim, em 5 de abril de 1954, surgiu da junção entre Unidos do Tuiuti e Paraíso das Baianas, a Paraíso do Tuiuti, que começou a trilhar sua história enquanto escola de samba em 1968 e assim segue até os dias de hoje. Em 2016, a escola venceu as outras na competição para entrar no Grupo Especial novamente e conseguiu. Com o enredo "A farra do boi", o grêmio recreativo foi vitorioso e está de volta para o Carnaval 2017.

É tropicália olha aí... É Tuiuti

Meu paraíso não existe nada igual

Ora pois, pois... Sou tupiniquim

No pindorama todo dia é carnaval

Brasil riqueza da mãe natureza

Meu chão morada da felicidade

Se for pecado... Tô condenado

Eu sou amante dessa liberdade

Daquela lei surgiu um laço de união

Macunaíma devorando a arte

Coração balançou muito samba no pé

Lá no morro nasceu nosso parangolé

A revolta se fez, a semente brotou

Quem vestiu coloriu...por aí se espalhou

Ê Bahia... É lindo o movimento musical

E segue a massa pra viver essa aventura

Quanta mistura... Intercâmbio cultural

E na terra da garoa... Tropicalista

Debochando numa boa... Salve o artista

Degustar e consumir foi a opção

Tantas flores nos jardins

Encarando a opressão

Mas raiou o sol

Iluminando os versos da canção

Alô povo brasileiro... Aquele abraço!

Caminhando deixo o sonho me levar

A esperança que brilha no meu olhar

É o segredo dessa vida

Caroline Martins

Últimas Notícias