Tamanho do texto

Apesar da rotatividade de muitas rainhas no carnaval do Rio e de São Paulo, algumas ainda são fiéis às suas escolas de samba; confira a lista

No carnaval é normal que as rainhas de bateria migrem de uma escola de samba para outra tanto em São Paulo, quanto no Rio, mas ainda existem àquelas que têm tanto amor por suas respectivas agremiações, que as representam como ninguém, estando à frente da mesma bateria há anos.

Leia também: Sabrina Sato, Neguinho da Beija-Flor e as figuras carimbadas do carnaval

As rainhas de bateria que representam suas escolas
VANDERLEI ALMEIDA / AFP Photo
As rainhas de bateria que representam suas escolas


Separamos aqui uma lista com as rainhas de bateria que representam suas escolas como ninguém e estão ocupando o posto de rainha há muitos anos na mesma agremiação.

Viviane Araújo - Mancha Verde e Salgueiro

Viviane Araújo
Fat Press | Liesa
Viviane Araújo


Viviane Araújo é a primeira da nossa lista porque ela consegue mostrar seu amor por duas escolas de samba ao mesmo tempo, uma no Rio de Janeiro e outra em São Paulo.

Leia também: Conheça Duda Serdan, a rainha mirim da Mancha Verde que é o xodó da comunidade

No Salgueiro , Viviane Araújo desfila à frente da “Furiosa” desde 2008 e 2019 será o 11º ano da rainha das rainhas, como é conhecida no carnaval, como rainha da escola Já em São Paulo, o recorde é ainda maior: vai fazer 14 anos que a atriz é rainha de bateria da Mancha Verde.

Ellen Roche - Rosas de Ouro

Ellen Roche
Reprodução/Instagram
Ellen Roche


Quando pensamos na Rosas de Ouro, escola de São Paulo, pensamos automaticamente em Ellen Roche, que está à frente da bateria da agremiação paulista desde 2007. Ela nunca escondeu seu amor e sempre marca presente nos ensaios.

Junto com a escola, Ellen Roche foi campeã uma vez, em 2010, e, além disso, já foi vice-campeã do carnaval paulista três vezes seguidas, em 2012, 2013 e 2014.

Vasleska Reis - Império de Casa Verde

Valeska Reis
Famosando
Valeska Reis


Valeska Reis não é tão famosa quanto Viviane Araújo ou Ellen Roche, mas sabe representar muito bem sua escola do coração, a Império de Casa Verde, também de São Paulo. Nesse ano, a rainha completa sete anos à frente da bateria da agremiação.

A rainha chegou a dividir a bateria com Lívia Andrade, que já foi madrinha ao lado de Valeska, mas seu amor pela escola sempre prevaleceu e ela vem para mais um ano de carnaval.

Simone Sampaio -Dragões da Real

Simone Sampaio
Reprodução/Instagram
Simone Sampaio


Quem acompanha a Dragões da Real desde 2012, quando a escola chegou ao Grupo Especial do carnaval de São Paulo, sabe que Simone Sampaio desfila como rainha desde essa época.

Apesar de nunca ter sido campeã do Grupo Especial, Simone estava na escola quando ela quase foi campeã em 2017, perdendo o título para a Acadêmicos do Tatuapé por muito pouco.

Aline Oliveira - Mocidade Alegre

Aline Oliveira
Reprodução/Instagram
Aline Oliveira


Aline Oliveira é figurinha carimbada nos ensaios e desfiles da Mocidade Alegre desde 2012, quando desfilou como rainha de bateria da escola de samba paulista pela primeira vez.

Em seu primeiro ano, Aline foi campeã do carnaval com a Mocidade e a cena se repetiu em 2013 e 2014. Esse ano, a bela morena continua à frente da bateria da agremiação.

Camila Silva - Vai-Vai

Camila Silva
Reprodução/Instagram
Camila Silva


Rainha de bateria da Vai-Vai, a mais tradicional das escolas de samba de São Paulo, Camila Silva ocupa o posto há dez anos e vem para mais um ano. Ela ainda se divide entre a capital paulista e o Rio, onde é rainha da Mocidade Independente, só que a menos tempo.

Em seu segundo ano no posto, Camila foi campeã com a escola. Além disso, em 2015, ela também ajudou a agremiação a levantar o caneco ao falar de Elis Regina na avenida.

Raíssa de Oliveira - Beija-Flor

Raíssa de Oliveira
Reprodução/Instagram
Raíssa de Oliveira


No Rio de Janeiro, Raíssa de Oliveira é rainha de bateria da Beija-Flor há nada mais, nada menos do que 16 anos e, mais incrível do que isso, é a idade que ela tinha quando fez sua estreia à frente dos ritmistas: apenas 12 anos de idade.

Raíssa é uma rainha que foi escolhida pela própria comunidade e, antes de ocupar o posto tão cobiçado, ela já desfilava pela escola, mas na ala destinada às crianças.

Sabrina Sato - Unidos de vila Isabel

Sabrina Sato
Reprodução/Instagrma
Sabrina Sato


Sabrina Sato também entra nessa lista e não é pela Gaviões da Fiel, onde ela faz sua estreia como rainha neste ano, mas sim pela Unidos de Vila Isabel, do Rio de Janeiro.

Leia também: Em crise, com Marielle e sem Péricles, Mangueira vai recontar história do Brasil

Sabrina ocupou o lugar que já foi de outras rainhas de bateria em 2011 e desde então representa e muito bem a escola, sendo sempre destaque nos desfiles do Rio.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.