Musa da escola de samba da Zona Leste de São Paulo, Gil Jung já foi rainha de bateria da Tatuapé e também vai encarar a Sapucaí pela Mocidade, no Rio

O ano de 2017 será o segundo de Gil Jung como musa da Nenê de Vila Matilde , escola cheia de tradições e que fica localizada na Zona Leste de São Paulo. Além disso, a modelo e atriz também marcará presença na Marquês de Sapucaí como destaque da Mocidade Independente de Padre Miguel , assim como no ano passado.

Leia mais: Musa da Nenê, Gil Jung se prepara para o Carnaval em treino com armas

Gil Jung, musa da Nenê de Vila Matilde
Divulgação/Rafael Antonio
Gil Jung, musa da Nenê de Vila Matilde


Dá pra ver que Gil Jung , que também já foi rainha de bateria na Acadêmicos da Tatuapé , não é nenhuma iniciante quando o assunto é carnaval. Talvez por isso ela demonstre bastante tranquilidade ao entrar no assunto, mas, em entrevista exclusiva ao iG , não nega que a ansiedade é algo que sempre aparece.

"A gente vai se acostumando. É bastante trabalho, mas sempre rola uma ansiedade no dia. A gente fica tão ocupada com o trabalho intenso, que a ansiedade é mais para um momento: do ensaio, da fantasia. A ansiedade do dia, fica para o dia", falou, mostrando estar bem calma.

Gil Jung
Divulgação/Marcos Mello
Gil Jung

A musa da Nenê tem uma ótima relação com a escola, mas confessa que no começo as pessoas da comunidade acabaram tendo um pouco de desconfiança. "Como em qualquer lugar, no começo a gente tem que conquistar o espaço", contou. Mas isso ficou no passado, já que ela conseguiu mostrar que não está na agremiação por mídia. "Mostrei que tenho um carinho pela escola, que quero trazer um resultado".

Hoje a relação é tão boa que Gil conta que ela e a comunidade criaram um carinho e um vínculo um pelo outro. "A gente acaba virando uma família". Segundo ela, isso tudo acaba acontecendo porque muitas pessoas frequentam as escolas para "tirarem proveito de alguma maneira".

Leia mais: Gil Jung aposta em aulas de samba para brilhar na avenida

Não foi o caso de Gil Jung, que foi para a Nenê após desfilar dois anos pela Tatuapé como rainha de bateria e ser chamada por um dos diretores. Ela recusou por uma questão de ética, mas depois acabou aceitando. "Me apaixonei pela Nenê".

Carnaval 2017

A Nenê de Vila Matilde entra no sambódromo do Anhembi com o enredo  “Coré Etuba- A Ópera de todos os povos, terra de todas as gentes, Curitiba de todos os sonhos!”. Nesse cenário, Gil Jung vem representando a poesia como destaque de chão, abrindo a 14ª ala.

Segundo a musa, sua fantasia é comportada. "Eu não costumo vir muito pelada, eu não acho que isso seja legal". Ela prefere vir se valorizando e vai ser assim que ela entrará na Anhembi. "Minha fantasia é cheia de coração, porque represento a riqueza e a beleza do amor e da poesia. Vai ser uma coisa meio que mostra, não mostra".

Preparação

Para Gil, o carnaval começa em junho, quando a escola apresenta o enredo, o samba e fantasias. Desde o início ela já se faz presente na quadra e nos ensaios. Mas quando o grande dia começa a se aproximar os compromissos com a mídia, sessão de, entrevistas, os ensaios técnicos acabam alterando um pouco a rotina da modelo.

Já em relação ao corpo, nada de neura. "Eu não faço a linha radical, eu posso até estar de dieta, mas se um dia eu cansei muito, me permito", revelou ela, que tenta manter uma dieta nas vésperas de qualquer trabalho. Mas além de musculação e cardio, os ensaios intensos, com salto, na chuva também ajudam na sua preparação.


Leia mais: Gil Jung mostra seu corpo tonificado em ensaio sensual na Barra da Tijuca

Além de desfilar em São Paulo e no Rio, Gil Jung pretende ir para o Sul descansar com sua família. Ela finalizou contando que não costumar aproveitar muito da folia porque fica muito cansada após os desfiles.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.