Aos 27 anos e dona dos maiores seios do Brasil, Sabrina Boing Boing é destaque da Tom Maior no carnaval de São Paulo


Chove muito no barracão da Tom Maior, na zona oeste de São Paulo, mas o mau tempo, que pode atrasar os últimos retoques nos carros alegóricos, não inibe Sabrina Almeida

Destaque de chão da escola de samba, a modelo e DJ surge em pequenas peças: um top e um biquíni enfeitados com pedrarias azuis. A roupa evidencia o corpo de medidas volumosas, que chamam atenção dos cerca de dez funcionários que soldam as armações de ferro a uma semana do carnaval no Anhembi. "Viu aquilo tudo?", pergunta um deles, entusiasmado.

Maiores seios do Brasil

Aos 27 anos e dona dos maiores seios do Brasil, Sabrina ganhou fama na TV - até no exterior - e no carnaval ao exibir as próteses de 2 litros de silicone cada, que lhe renderam também o apelido de Boing Boing. "Minha marca registrada é o peito, mas chama tanta atenção que muita gente nem percebe que meu bumbum é maior do que os seios, e é natural", diz, referindo-se aos 115 cm de quadril, 5 cm a mais que as medidas do busto. De perto, realmente, parece o oposto.

Minha marca registrada é o peito, mas chama tanta atenção que muita gente nem percebe que meu bumbum é maior do que os seios, e é natural"

"Uma das cantadas que recebo nessa época é que minha comissão de frente é nota dez. Afinal, é o maior peito da avenida", brinca. "Se estou com decote, percebo que os homens ficam meio paralisados. Eles falam: 'se mergulhar aí, não saio nunca mais' ou 'que belo par de travesseiros'", conta, achando graça.

Gaúcha de Caxias do Sul, Boin Boing não brincou o carnaval na infância, mas tornou-se habitué dos ensaios das escolas de samba paulistanas a partir de 2006. "Não sambo como uma passista ou mulata, mas meu coração vibra na mesma emoção", justifica. "Minha agenda como DJ me deixou fora no carnaval nos dois últimos anos porque não podia participar dos ensaios. A Tom Maior me convidou e eu aceitei porque eles me permitiram participar só dos últimos ensaios. Vamos levantar a avenida com Adrenalina, o tema do enredo deste ano".

Não gastei mais de R$ 1 mil em uma roupa que eu mesma mandei fazer. Comigo não tem essa de pagar para desfilar. A escola me convida, desfilo de graça, não pago nem recebo"

De graça na avenida

A intimidade com os bastidores da festa conquistada ao longo desses 9 anos ajuda na hora de ficar à vontade para tirar a parte de cima da fantasia sob os olhares curiosos. "Este ensaio é o máximo que vou mostrar no carnaval. Não vou ficar com os seios de fora este ano, a fantasia é pequena, mas não vai ter topless na avenida", adianta ela, que, ao contrário de muitas passistas e musas, economizou no valor da roupa. "Não gastei mais de R$ 1 mil em uma roupa que eu mesma mandei fazer. Comigo não tem essa de pagar para desfilar. A escola me convida, desfilo de graça, não pago nem recebo", garante. 

Atraio os homens errados, aqueles que querem troféu, só desfilar comigo. Ganho meu dinheiro honestamente mostrando meu corpo. Não é porque estou expondo que, se chegar, levou"

Homens errados

Após exibir em detalhes as cerca de 35 tatuagens que tem pelo corpo e fazer caras e bocas, Sabrina reflete sobre o preço da fama. "Muita gente confunde isso. Minha imagem afasta aqueles homens que querem algo mais sério, que podem achar que não sou fiel, não sou pra casar. Atraio os homens errados, aqueles que querem troféu, só desfilar comigo. Ganho meu dinheiro honestamente mostrando meu corpo. Não é porque estou expondo que, se chegar, levou", avisa ela, que não pretende encontrar um amor de carnaval. "Carnaval é trabalho, fico superconcentrada, focada no desfile, atendendo a imprensa. E, depois, sem chance de sexo, fico acabada".

Cuidando do bacon ! Aqui na @emagrecentroosasco cuidados pre carnaval !

Um vídeo publicado por Sabrina Almeida (@sabrinaboingboingreal) em


         Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos