Com 1,76 m de altura, a carioca que desfila na Sapucaí pela Mangueira revela segredo para corpão sarado: "Compromisso"

É difícil não reparar em Alexandra Ricette no meio da rua. Quando essa carioca de 1,76 m calça uma plataforma respeitável, um shortinho branco e um top transparente, fica impossível não olhar. O iG tirou essa prova durante o ensaio exclusivo que fez com a musa da Estação Primeira de Mangueira no calçadão da praia do Leme, no Rio de Janeiro. "Eita, assim fica fácil fotografar, hein", disse um rapaz que passou por Alexandra. Ela só riu e caprichou na pose de passista.

"Ah, chamo (atenção), né (risos)? Não tem nem como falar que não. E não é uma coisa que me incomoda. Fico até bem feliz por isso. Sei lidar muito bem com qualquer situação. A gente escuta tudo, coisas legais, coisas um pouco agressivas do tipo 'ôh, gostosa', 'oi, bundão', 'oi, peitão'... Mas sei lidar e conviver bem com esse tipo de coisa", disse ela.

Para completar o pacote da hipnose certeira, Alexandra tem um cabelão que quase bate no bumbum e ele, o protagonista daquela exuberância, roda 114 cm na fita métrica. Um grupo de estrangeiros também passou por Alexandra no dia do nosso encontro e parou para acompanhar (e tirar fotos com celular) sem a menor cerimônia. "Eles ficam loucos. Acho legal isso, gosto de ser admirada. As pessoas de fora do País esperam encontrar isso aqui. Eu tenho consciência de que eles conseguem identificar em mim essa figura da mulher carioca. E tenho o maior prazer por isso", assumiu.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias nos famosos

Que abundância, meu irmão!

Claro que o derrière de Alexandra dominou metade do papo. Em época de carnaval, tudo que a gente quer saber é como ela conseguiu domar o bumbum à la Kim Kardashian sem silicone (ela garante!). "O único lugar que coloquei silicone foi nos seios. Coloquei a prótese de 375 ml e fiquei bem satisfeita desse jeito", disse, antes de continuar: "A melhor dica que dou é agachamento. A minha série é toda baseada em agachamento. Livre, unilateral, sumô, com barra presa, barra solta. É só agachamento. Esse é o melhor exercício para um belo bumbum."

Na academia, ela bate cartão de segunda a sábado ("se falto algum dia, compenso no domingo"), e faz o milagroso agachamento livre com 50 kg. "Coloco 25 quilos de cada lado. Você não precisa de muito peso, na verdade. É só fazer o movimento bem executado. Não adianta colocar muito peso e não realizar o movimento de maneira correta. Você vai só se lesionar e não vai ter o resultado esperado", falou ela, que aprova o visual das saradas. "Gosto de ser assim. Não gosto de ser magra. Luto para ficar sarada. Não do tipo masculinizada, gosto de ter as curvas no meu corpo, mas femininas. Não gosto de fugir do feminino, é com isso que eu me preocupo."

Alexandra Ricette para o iG
Bruno de Lima / O Dia
Alexandra Ricette para o iG


Aliás, foi por ser muito magra que Alexandra, aos 17 anos, foi para a academia. "A malhação só fez desenvolver, dar mais curvas para o meu corpo. E sou muito disciplinada. Malho todos os dias, cuido muito da minha alimentação. Você precisar ter realmente um compromisso com o corpo. É o compromisso de malhação, de comer bem, de dormir, de beber muita água. Não é de hoje para amanhã, né? Comecei aos 17, não foi do dia para noite. É uma coisa que exige tempo e dedicação", avisou.

Musa da Mangueira há dois anos, a carioca é formada em Relações Internacionais, mas atualmente faz Moda. "É com o que eu gosto de trabalhar mesmo", disse. E na hora de se vestir, fica difícil cobrir o popozão? "Para as mulheres que são mais magrinhas, é mais fácil. As roupas caem melhor. Já para quem tem o corpo mais sarado, nem tudo fica bom. Ou fica mais curto, ou mais apertado… Eu, por exemplo, tenho problema com calça e short jeans. Sempre tenho que apertar, porque fica muito largo na cintura. Mas acho que tem suas vantagens também", contou ela.

Paixão pela Estação Primeira

A verde e rosa ocupa um lugar especial no coração de Alexandra, mas pelo carnaval ela sempre foi apaixonada. “Para mim é uma diversão. Não vivo do carnaval, não faço show durante o ano, nada disso. Eu só desfilo como musa porque é uma curtição para mim. E sou Mangueira por influência familiar e porque sempre gostei muito da escola. Não tem explicação. É como ser flamenguista. É empatia mesmo."

A pergunta que não poderia faltar é se ela, como a maioria, almeja o posto de rainha da bateria. "Eu realmente não tenho essa ambição. Acho que tudo é questão de oportunidade. Se surgir essa oportunidade, daí a gente pensa. Por enquanto, não é uma coisa que penso em ser, estou feliz com o posto que ocupo no momento", garantiu a beldade.

Ela está solteira e avisou que nem pensa em namorar por agora. Por garantia - vai que aparece um bofe na avenida, não é mesmo? - ela contou a fórmula secreta para conquistar seu coração: "Valorizo a compreensão e a parceria. A pessoa, de repente, não é tão focada em malhação como eu sou, mas me entende. Não precisa ser um rato de academia, mas precisa entender que eu curto de cuidar da minha saúde e do meu corpo". Está dito!

Alexandra Ricette para o iG
Bruno de Lima / O Dia
Alexandra Ricette para o iG