Imperatriz Leopoldinense

Imperatriz Leopoldinense
  • Nome
    GRES Imperatriz Leopoldinense
  • Fundação
    06/03/1959
  • Posição em 2015
    6ª Colocada
  • Enredo
    "Xingu, o Clamor da Floresta”
  • Carnavalesco
    Cahê Rodrigues
  • Intéprete
    Arthur Franco
  • Cores Oficiais
    Verde, branco e ouro
  • Mestre de Bateria
    Mestre Lolo
  • Ordem do desfile
    Terceira escola a desfilar no domingo, 26

Sobre a escola

História
A fundação da Imperatriz foi iniciativa do farmacêutico Amaury Jório, que em 1959 se reuniu com sambistas do bairro de Ramos, muitos deles dissidentes da Recreio de Ramos, até então a agremiação mais famosa da região. O nome da escola é uma homenagem a todos os subúrbios então servidos pelos trens da linha da Leopoldina. Em sua bandeira figuram 11 estrelas que representam cada um desses bairros. A escola estreou no carnaval de 1960, na terceira divisão, e em 1965 estreava no atual Grupo Especial. Em 1972, a escola ganhou destaque ao servir como cenário da novela “Bandeira 2”, da TV Globo. Sob o comando do carnavalesco Arlindo Rodrigues, a agremiação conquistou o bicampeonato de 1980 e 1981. Na década seguinte foi Rosa Magalhães quem fez história, vencendo em 1994/1995 e 1999/2000/2001. Em 2011, a agremiação levou para a avenida o enredo “A Imperatriz Adverte: Sambar Faz Bem à Saúde” e terminou na sexta colocação, com 295,5 pontos.

Brilhou… a coroa na luz do luar!

Nos troncos a eternidade… a reza e a magia do pajé!

Na aldeia com flautas e maracás

Kuarup é festa, louvor em rituais

Na floresta… harmonia, a vida a brotar

Sinfonia de cores e cantos no ar

O paraíso fez aqui o seu lugar

Jardim sagrado o caraíba descobriu

Sangra o coração do meu Brasil

O belo monstro rouba as terras dos seus filhos

Devora as matas e seca os rios

Tanta riqueza que a cobiça destruiu

Sou o filho esquecido do mundo

Minha cor é vermelha de dor

O meu canto é bravo e forte

Mas é hino de paz e amor

Sou guerreiro imortal derradeiro

Deste chão o senhor verdadeiro

Semente eu sou a primeira

Da pura alma brasileira



Jamais se curvar, lutar e aprender

Escuta menino, Raoni ensinou

Liberdade é o nosso destino

Memória sagrada, razão de viver

Andar onde ningúem andou

Chegar aonde ninguém chegou

Lembrar a coragem e o amor dos irmãos

E outros heróis guardiões

Aventuras de fé e paixão

O sonho de integrar uma nação

Kararaô… kararaô… o índio luta pela sua terra

Da imperatriz vem o seu grito de guerra!

Salve o verde do Xingu… a esperança

A semente do amanhã… herança

O clamor da natureza

A nossa voz vai ecoar… preservar!

Cris Vianna 

Últimas Notícias