Os desfiles começaram na noite de sexta-feira (24), em São Paulo, e foi encerrada na manhã desta terça-feira (28) com a Mangueira tentando o bi

Aconteceu muita coisa nos desfiles das escolas de samba do carnaval de 2017 desde as primeiras escolas que pisaram na avenida, até a última, Mangueira, que entrou na Sapucaí para defender o título e é uma das grandes favoritas para essa conquista do Rio. Confusões, atrasos e mais nudez do que nos últimos anos marcam os altos e baixos da folia neste ano.

Leia também: Qual musa brilhou mais no carnaval? Vote na nossa enquete

Confira os pontos fortes e os pontos fracos dos quatro dias de desfile deste  carnaval :

Primeiro dia

Logo no primeiro dia de desfile em São Paulo, um pequeno problema causou uma dor de cabeça para os integrantes da Gaviões da Fiel. Isso porque a madrinha da escola acabou se atrasando, chegou ao Anhembi com o desfile em andamento e desfilou sem uma parte da sua fantasia.

Sabrina entrou na avenida sem o adereço das costas, um costeiro de seis mil penas
Paulo Pinto/Liga SP
Sabrina entrou na avenida sem o adereço das costas, um costeiro de seis mil penas


Tirando isso, os foliões presentes no Sambódromo acompanharam bons desfiles e se emocionaram quando a Unidos de Vila Maria contou a história de Nossa Senhora, sendo um dos grandes destaques da sexta-feira (24).

Unidos da Vila Maria fala sobre Nossa Senhora Aparecida no carnaval de São Paulo
Paulo Pinto / LIGASP / Fotos Públicas
Unidos da Vila Maria fala sobre Nossa Senhora Aparecida no carnaval de São Paulo


Segundo dia

A Império de Casa Verde, atual campeã do carnaval paulista, entrou para defender o título e simplesmente encantou com um desfile luxuoso, carros alegóricos grande e fantasias requintadas. O público aprovou e a escola da Zona Norte vem forte rumo ai bicampeonato. O problema foi que logo após a escola encerrar seu desfile, o mestre-sala e a porta-bandeira, Rodrigo Antônio e Jessica Gioz, passaram mal por conta de uma queda de pressão e caíram.

O outo ponto fraco da noite foi a confusão envolvendo a Vai-Vai e a Nenê de Vila Matilde. Um dos carros da escola da Bela Vista, região central de São Paulo, derrubou água e óleo na avenida após sua passagem, o que fez com que o diretor da Nenê não quisesse iniciar seu desfile alegando que a pista não estava segura.

Imagens do desfile da Império de Casa Verde
Paulo Pinto / LIGASP / Fotos Públicas
Imagens do desfile da Império de Casa Verde


Imagens do desfile da Império de Casa Verde
Paulo Pinto / LIGASP / Fotos Públicas
Imagens do desfile da Império de Casa Verde


No Rio de Janeiro, pelo grupo de acesso, a porta-bandeira da Unidos de Padre Miguel acabou caindo ainda dentro da Marquês de Sapucaí e precisou ser atendida por médicos.

Jéssica é atendida na avenida
Reprodução/TV Globo
Jéssica é atendida na avenida


Tombo da porta-bandeira da Unidos de Padre Miguel
Reprodução/TV Globo
Tombo da porta-bandeira da Unidos de Padre Miguel


Terceiro dia

O terceiro dia dos desfiles marcou a apresentação das escolas do grupo especial do Rio de Janeiro e já começou com um grave acidente. Cerca de 20 pessoas ficaram feridas após um carro alegórico ficar desgovernado e prensar pessoas na grade que separa a pista da arquibancada. 

Manobra com o último carro da Tuiuti causou acidente grave na área da concentração
Reprodução/TV Globo
Manobra com o último carro da Tuiuti causou acidente grave na área da concentração


A continuação foi com a Grande Rio homenageando Ivete Sangalo e - literalmente - levantando a poeira na Sapucaí. A baiana desfilou na comissão de frente, depois saiu correndo para poder voltar para a avenida, dessa vez em uma alegoria e ao lado da sua família.

Outro ponto fortíssimo dos primeiros desfiles do Rio, foi o Salgueiro. Aliás, a rainha de bateria do Salgueiro. Viviane Araújo arrasou na fantasia, no samba e na simpatia. Isso não seria nenhuma novidade se não fosse pelo fato da rainha das rainhas estar comemorando dez anos dentro da escola, que virou sua grande paixão.

Leia também: Rainha das rainhas: Viviane Araújo comemora dez anos de Salgueiro

Acadêmicos do Grande Rio homenageia a cantora Ivete Sangalo na Sapucaí
Tata Barreto | Riotur
Acadêmicos do Grande Rio homenageia a cantora Ivete Sangalo na Sapucaí


Viviane Aráujo em desfile do Salgueiro
Fat Press | Liesa
Viviane Aráujo em desfile do Salgueiro


Quarto dia

Para fechar o quarto e último dia dos desfies com chave de ouro, ou não, mais um acidente, dessa vez envolvendo a Unidos da Tijuca, que vinha fazendo um desfile brilhante até que a estrutura de um de seus carros alegóricos cedeu e deixou cerca de 20 pessoas feridas. 

Imagem mostra antes e depois do acidente no carro número dois da Unidos da Tijuca
Reprodução/TV Globo
Imagem mostra antes e depois do acidente no carro número dois da Unidos da Tijuca


Leia também: Acidente em carro da Unidos da Tijuca deixa feridos na Sapucaí

Mas não foi só desgraça que acompanhou a noite de segunda-feira (27) e madrugada de terça-feira (28). A Mocidade Alegre apresentou uma das melhores comissões de frente de todos os carnavais ao mostrar um "Aladdin voador", a Beija-Flor inovou ao desfilar sem alas e a Mangueira e Portela brilharam e são grandes favoritas ao título do carnaval de 2017.