Mesmo com alegria e muito samba no pé, o carnaval não escapa das pérolas, gafes e saias justas. Relembre situações que marcaram a festa no Brasil

O carnaval, uma das maiores festas nacionais, já ficou marcado por muitas gafes, pérolas e saias justas que geraram muita polêmica
Reprodução
O carnaval, uma das maiores festas nacionais, já ficou marcado por muitas gafes, pérolas e saias justas que geraram muita polêmica


O samba e o brilho dos desfiles animam o público do sambódromo e daqueles que preferem assistir de casa uma das maiores festas nacionais. Porém, até numa época como o carnaval, nem tudo é um mar de rosas e um evento tão grande como jamais conseguirá ficar isento de polêmicas. Confusões, surpresas e pérolas sempre viram febre entre os que comentam tudo o que aconteceu desde o período de preparação até o último dia de festa. Seja no Rio ou em São Paulo, a passarela e os camarotes guardam muito mais do que apenas os desfiles como história para contar.

Leia mais: Tatiane Cravinho sobre desfile pela Grande Rio: “Realizei um sonho”

Saia justa (e curta!)

Lilian Ramos pagou mico ao lado de Itamar Franco no carnaval de 1994
Reprodução/Record
Lilian Ramos pagou mico ao lado de Itamar Franco no carnaval de 1994


Pelo fato do carnaval não ser uma festa nova e carregar um caráter de tradição aqui no Brasil, logicamente que as polêmicas relacionadas a ele também vêm desde antes. Em 1994, ao lado do presidente da república na época, Itamar Franco, a modelo e atriz Lilian Ramos passou por uma situação um tanto constrangedora. Depois de assistir, do alto, os desfiles ao lado da autoridade política, a modelo disse à imprensa que o biquíni que usou na avenida estava a machucando. O ângulo pode não ter favorecido a musa, mas os paparazzis fizeram a festa.

Uma prova de amor inspiradora

Luma de Oliveira e a polêmica coleira escrito Eike
Reprodução
Luma de Oliveira e a polêmica coleira escrito Eike


Em 1998, a modelo Luma de Oliveira se fantasiou de pantera para desfilar pela Unidos do Viradouro e escolheu um acessório aparentemente inofensivo para complementar o look. Como era casada com o empresário Eike Batista na época, Luma usou uma coleira com o nome do maridão escrito em brilhantes e naquele ano o assunto deu o que falar. Ainda que o tempo tenha passado, parece que a ideia não caiu em desuso e a cantora carioca Lexa, noiva do funkeiro MC Guime, aparenta estar considerando usar uma coleira também. Ousadas, não?

Musa do tapa-sexo

Viviane Castro, em 2008, causou no carnaval usando o menor tapa sexo da história
Reprodução/Youtube
Viviane Castro, em 2008, causou no carnaval usando o menor tapa sexo da história


Mesmo que a intenção seja das melhores, às vezes a impressão causada não é a desejada. A modelo Viviane Castro, que ousou desfilar com o menor tapa-sexo da história do carnaval brasileiro em 2008, acabou causando um auê entre as pessoas que viram o desfile da morena pela São Clemente. Sambando com a mini fantasia de 3,5 centímetros e da mesma cor da pele de Viviane, a morena parecia estar nua e a escola acabou perdendo pontos por isso. Mesmo com toda a polêmica a e a punição para a São Clemente, a modelo ainda ganhou o título de “Musa do Tapa-Sexo”.

Leia mais: Cinthia Santos está no esquenta para carnaval: "Na avenida é guerra"

Arrancando a roupa!

Modelo tirou a fantasia durante desfile
Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas
Modelo tirou a fantasia durante desfile


Ainda que o tempo passe, os bafões que rolam no carnaval nunca caem no esquecimento. Entre esses que marcaram a memória coletiva está o protesto ousado da modelo Juliana Isen, que ficou conhecida como “Musa do Impeachment”  por ter participado de diversas manifestações contra o governo da ex-presidenta Dilma Roussef. Em 2016, ao desfilar pela Unidos do Peruche, a loira não hesitou e arrancou a fantasia, deixando os seios à mostra no meio da avenida. A intenção, com o ato, era se despir completamente e terminar o desfile usando apenas um tapa-sexo “anti-Dilma”. A surpresa de Juliana, além de cair na boca do povo, ainda rendeu a perda de alguns pontos para a escola de samba.

Confusão: um novo quesito

Confusão marca apuração do carnaval de São Paulo
Paulo Lopes/Futura Press
Confusão marca apuração do carnaval de São Paulo


A folia e alegria que os enredos e o som das baterias trazem são a característica principal do carnaval . No entanto, já houve momentos em que essas premissas básicas para curtir a festança ficaram para trás e, em São Paulo, situações de tensão substituíram o clima que é sempre de descontração. Também no ano de 2016, a apuração deu pano para manga. Primeiro, a Unidos do Peruche e, depois, a Dragões da Real se revoltaram contra os jurados após os mesmos terem se recusado a avaliar os quesitos “Evolução” e “Harmonia” das escolas, respectivamente. O fuzuê foi tão grande, que integrantes das agremiações ameaçaram invadir o espaço em que os jurados estavam. Eita!

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.