A artista, que está cobrindo os bastidores dos desfiles no Rio, alfinetou famosas que assumem postos de musas nas escolas de samba. “Todo mundo quer ser madrinha de bateria. Acho que você tem que ter dom, talento, e saber o que está fazendo ali”. E arrematou: “Sei fazer e faço direito”

Cobrindo os bastidores do primeiro dia de desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro, na madrugada desta segunda-feira (16), Adriana Bombom, que está longe da passarela do samba há dois anos, admite que está louca para voltar a desfilar. "A vontade de estar na avenida é sempre grande. Saudade eu tenho de estar na frente da bateria gritando, causando e dando o meu nome", falou em entrevista ao iG. "Só estou esperando o convite". 

A artista já desfilou à frente da bateria por oito anos pela Tom Maior e dois pela Nenê da Vila Matilde, ambas agremiações do carnaval de São Paulo. De acordo com ela, o retorno não acontece pois a disputa por um posto de musa é concorrido. "Porque hoje, você sabe como é, todo mundo quer ser rainha, madrinha de bateria", confessou. Ela, ainda, alfinetou personalidades que assumem o papel sem ter o samba no pé: "Acho que você tem que ter dom, talento, e saber o que está fazendo ali na frente. Não é aparecer, o meu papel não é esse". E Adriana garantiu que ela sabe o que faz: "Gosto, sei fazer e faço direito". 

Na hora de falar para qual escola de samba é sua torcida, Bombom desconversou. "Não sou nem A, nem B, nem C. Eu sou Portela, sou Grande Rio, eu sou o carnaval", afirmou. 



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.