Escola é a segunda a se apresentar na segunda noite de desfiles do Rio de Janeiro

Exaltando muito mais o rosa do que o verde, a Mangueira foi a segunda escola a desfilar na Sapucaí. O privilégio de uma de suas cores foi uma maneira de a escola conduzir a homenagem às mulheres brasileiras, tema da sua apresentação neste ano.

Leia também:  Viradouro retorna ao grupo especial do Rio debaixo de chuva

Com o enredo "Agora chegou a vez vou cantar: mulher de Mangueira, mulher brasileira em primeiro lugar", a escola homenageou algumas personalidades importantes do sexo feminino na história do país, como Tarsila do Amaral, Anita Garibaldi, Maria Clara Machado, Raquel de Queiroz, entre outras.

Veja ainda:  Eduardo Paes exalta presença de atletas na Sapucaí: "Viva o Rio Olímpico"

Além da cor rosa, as alegorias apresentaram vários detalhes femininos, como rendas, flores e babados. Tanto quanto resgatar a lembrança de mulheres importantes, a Mangueira buscou também passar mensagem de respeito.

Mas alguns carros tiveram problemas durante o desfile. Um deles bateu em um poste, ao passo que outros dois foram manobrados com dificuldade. A cantora Alcione estava em um destes e acabou pisando em um refletor. Com o pé queimado, precisou ser levada de cadeira de rodas para o posto médico. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.