A atual campeã do carnaval do Rio foi a terceira escola a desfilar nesta terça (4). Contraste das diferentes regiões do Brasil foi o tema do samba-enredo “Retratos de um País Plural”

A Unidos da Vila Isabel foi a terceira escola a entrar na Marquês de Sapucaí nesta terça-feira (4). Por volta da 0h10, a agremiação colocou para desfilar o contraste entre as diferentes regiões do Brasil com o samba-enredo “Retratos de um País Plural”.

Atual campeã do carnaval do Rio de Janeiro, a escola do coração de Martinho da Vila teve enredo assinado pelo carnavalesco Cid Carvalho, que retratou, nas 32 alas do desfile, as cores e as texturas de lugares como o sertão nordestino, a caatinga, os pampas e a Floresta Amazônica. O intérprete Gilcinho foi quem cantou a pluralidade brasileira.

ACOMPANHE A COBERTURA ESPECIAL DO CARNAVAL 2014

Rainha de bateria, Sabrina Sato provocou tumulto entre fotógrafos durante desfile
AgNews / Riotur
Rainha de bateria, Sabrina Sato provocou tumulto entre fotógrafos durante desfile

Há três anos no posto, Sabrina Sato foi a rainha de bateria da Unidos da Vila Isabel, comandada pelo mestre de bateria Wallan. A ganhadora do concurso Passista iG Rio 2014, Michelle Neiva , também brilhou na passagem da azul e branco, assim como a apresentadora Ticiane Pinheiro , que estreia como destaque no chão.

Vila Isabel teve um problema com fantasias em pelo menos duas alas, inclusive no abre-alas. Membros da agremiação desfilaram com shorts, biquini e até macacão porque as fantasias não chegaram a tempo ao sambódromo.

A comissão de frente da comunidade, com o nome "Xilogravura: Retrato do povo do Sertão", citou a literatura de cordel. Quinze integrantes interagiram com os livretos em diferentes alegorias. A coreografia foi assinada po Alex Neoral.

A ala das baianas ganhou destaque pelos detalhes da fantasia com características do sertão nordestino. O chão de terra rachada, por exemplo, foi pintado à mão na saia. Em seguida, os destalhes da roupa das baianas dominaram um dos carros alegóricos. A ala contrabando de aves trouxe à Sapucaí menções ao comércio ilegal de aves silvestres.

Veja o samba-enredo da Unidos da Vila Isabel:

Brasil minha terra adorada
Moldada pelo criador
Mistura de cada semente
Nasceu realmente quando aportou
Mãe África a luz do teu solo
No espelho perfeito do mar
Cultura se deita em teu colo
Gigante mestiço se fez despertar
A brasilidade aflora no sertão
Ser tão exuberante na raiz
De um rosto caboclo, cafuso ou mulato
Retratos do meu país

Tem no baile o arrasta pé
Quando a chuva molha o chão
Mandacaru em flor
Com as lágrimas do céu e o povo em oração
O branco verdejou

Doce canto do uirapuru
Choram seringueiras, cobiça ameaça,
Floresta entrelaça pela salvação
O grito da preservação
Cerrado manto de capim dourado
Que vença a chama dos ancestrais
No barco pantaneiro
Divino som dos rituais
Com o negrinho do pastoreio
Protegendo campos e pinheirais
Unidos, guardiões da vida
De corpo e alma nós somos a Vila

O coração vem na marcação
E o sangue azul tá na veia com certeza
O samba é a minha natureza, é bom lembrar
Tem que respeitar

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.