Escola leva à Sapucaí o enredo "Gaia, a vida em nossas mãos"


Acadêmicos do Salgueiro é a grande campeã das escolas do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Em uma apuração acirrada e com notas bastante rigorosas dos jurados, a agremiação se destacou a partir do quinto quesito (samba enredo) e não deixou mais a primeira posição. Em 2013, a escola ficou na quinta colocação.

Salgueiro foi seguida pela Unidos da Tijuca e Imperatriz Leopoldinense, segundo e terceiro lugar, respectivamente. São Clemente e Império da Tijuca foram as piores colocadas e caíram para o grupo de acesso.

Relembre o desfile do Salgueiro

Na primeira noite de desfile das escolas cariocas, o Acadêmicos do Salgueiro mostrou na avenida a relação do ser humano com Gaia, que significa Terra para os gregos, o lugar que habitamos, em que cultivamos e onde criamos nossos filhos. A agremiação foi a penúltima escola a desfilar na Sapucaí, a partir das 3h da segunda (3).

ACOMPANHE A COBERTURA ESPECIAL DO CARNAVAL

Os carnavalescos Renato Lage e Marcia Lage mostraram na Sapucaí a relação do homem com a natureza, começando pela criação do mundo. Experiente no carnaval,  Viviane Araújo  mais uma vez saiu à frente da bateria como rainha. Usando um corpete dourado e vermelho, a rainha levantou o público por onde passava liderando a "Furiosa", como é chamada a bateria da escola.. 

Truque de levitação agitou o público no desfile da Salgueiro
Divulgação / RioTur
Truque de levitação agitou o público no desfile da Salgueiro

A comissão de frente levou à avenida guardiões, orixás e a figura de Gaia, representando a Terra. Chamou a atenção a alegoria em formato de globo, que acompanhou os 15 integrantes, e o truque de levitação. Em certo momento, Gaia levitou entre colunas em cima da Terra no centro da Sapucaí. O truque despertou a atenção do público.  

No carro abre-alas, um grupo de bailarinos dançou em referência à criação do mundo. Todo o carro, figurinos e maquiagens foram inspirados na cultura africana. No segundo carro da escola o destaque foi a musa Claudinha Silva , que desfilou grávida de oito meses. Ela representou a mãe terra.

A bateria "Furiosa" homenageou os guerreiros do sol. Comandados pelo mestre Marcão, os ritmistas realizaram diversas paradinhas e o canto dos membros da escola ecoou pela Sapucaí. 

Uma das alegorias foi atingida por pane elétrica no meio do percurso e as luzes do carro foram apagadas.

O maior carro da escola fechou o desfile da Salgueiro com uma enorme estrutura de caveira, simbolizando a morte assombrando a Terra. Quatro integrantes da escola eram responsáveis pela movimentação do boneco. Após 1h20, a agremiação deixou a Sapucaí sem graves incidentes com o grito de "é campeã".  

Veja o samba-enredo da Salgueiro: "Gaia, a vida em nossas mãos"

Autores: Xande de Pilares, Dudu Botelho, Miudinho, Betinho de Pilares, Rodrigo Raposo e Jassa
Intérpretes: Quinho, Serginho do Porto e Leonardo Bessa

Salgueiro na sutileza dos teus versos
Todo o encanto do universo
E a divina criação mistérios da imensidão
Gaia… terra viva… a riqueza
Gira o mundo meu cenário
Relicário de beleza
Templo sagrado de Olorum
Salve a grandeza de Oxalá
Guardiões da natureza
É a magia dos Orixás

Oxum Iemanjá Iansã Oxóssi Caçador
Ossain Ogum caô meu pai Xangô

Nas águas a felicidade… vermelho e branco é axé
Pra dar um banho de amor na humanidade
Purificando o coração de quem tem fé
Na chama da esperança
O fogo pode transformar
Clareia pra ver nascer um novo dia
Bendito ar que se respira… e o vento a soprar
E no avanço dessa tecnologia
Ecoa a voz da academia
É uma questão de querer aprender a cuidar
E saber preservar

Meu samba vai tocar seu coração
É um alerta ao mundo inteiro
“A vida em nossas mãos”
Buscando a solução… canta meu Salgueiro
O bem que a gente planta
Floresce nesse chão… canta Salgueiro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.