Atriz do Teste de Fidelidade de João Kleber seria destaque de chão da Nenê da Vila Matilde com uma fantasia de R$ 3 mil. Pagou por ela e o estilista sumiu com o material

No meio da alegria e da expectativa na concentração da Nenê da Vila Matilde na madrugada de domingo (2), segundo dia dos desfiles do Grupo Especial em São Paulo, uma foliã entristecida borrava sua maquiagem com lágrimas de indignação.

Era Cris Mello , que faz o papel da sedutora no Teste de Fidelidade do programa de João Kleber. Mas na noite do carnaval não houve sedução capaz de convencer Rinaldo Andrade, presidente da escola, a deixá-la desfilar.

Cris Mello deixa a concentração da Nenê da Vila Matilde chorando
Thais Aline / Ag. Fio Condutor
Cris Mello deixa a concentração da Nenê da Vila Matilde chorando

Ela deveria ser destaque de chão e desfilar com uma fantasia verde e rosa. Ela pagou os R$ 3 mil ao estilista, que sumiu com seu dinheiro e com a fantasia, e gastou mais perto de R$ 15 mil com aulas de samba, viagens a São Paulo, hospedagem e maquiador. Então ela teve dois dias para fazer uma outra fantasia, o mais parecida possivel com a original. Procurou outro estilista e conseguiu chegar a uma versão verde e amarela, mas o presidente não consentiu que ela desfilasse no lugar que seria dela, e ofereceu espaço para ela em um carro alegórico.

VEJA MAIS NOTÍCIAS SOBRE CARNAVAL NA COBERTURA ESPECIAL DO IG

Ela não aceitou a proposta e foi embora chorando. "Não paguei R$ 15 mil para sair em um carro, escondida atrás de uma escultura", disse ela. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.