Representante da Vila Isabel no concurso que reuniu uma sambista de cada escola do Grupo Especial, Michelle montou operação de guerra para mobilizar amigos e parentes

“Estou me sentindo muito famosa!”. Foi essa a reação que Michelle Neiva teve ao se ver rodeada por flashes, luzes, câmeras, ventilador e assistentes no ensaio fotográfico na quadra da escola de samba Unidos de Vila Isabel, no Rio de Janeiro. Com o peito explodindo de orgulho, a carioca de 32 anos realizou um dos seus sonhos como sambista: venceu o concurso Passista iG Rio de Janeiro 2014 e foi tratada como celebridade durante entrevista.

"Vou desfilar com minha faixa de Passista iG", diz sambista da Vila Isabel


Foi só quando o resultado saiu, na quarta-feira (26), que Michelle respirou em paz. A passista montou uma verdadeira operação de guerra para derrotar as concorrentes. Até perder o emprego por causa do concurso Michelle perdeu. “Não quis falar isso durante a votação para o pessoal não achar que eu estava querendo me fazer de vítima, sabe?”

No dia da gravação, pedi para minha chefe para chegar mais tarde e ela não deixou. Não acatei a ordem e fui demitida. Disse para ela que não podia abrir mão do meu sonho."

“O que aconteceu é que eu não acatei a ordem da minha chefe. No dia das fotos, pedi para chegar um pouco mais tarde e ela não deixou. Eu disse que, independentemente das consequências, não iria abrir mão do meu sonho: sempre quis participar desse concurso. Cheguei ao trabalho atrasada e ela não falou comigo o dia todo. Eu senti que vinha demissão, advertência ou algum desconto grande de horas. Uma semana depois, meu gerente me chamou para conversar e disse que, por eu ter desacatado uma ordem dela, a parceria não poderia mais continuar. E eu fui demitida. Ela até debochou de mim. Ela disse: ‘Espero que você colha algum fruto com isso’. Hoje eu estou colhendo”, disse Michelle, de cabeça erguida.

Como a assistente financeira tinha cinco anos de casa, o dinheiro que recebeu na demissão deu tranquilidade para passar o mês apenas se dedicando ao concurso. “Eu me lembro do primeiro dia de votação. Eu estava com 126 votos e a segunda colocada com 70 votos. Meu marido começou a me incentivar para aproveitar essa margem de diferença e nós começamos a divulgação. Eu chegava na casa de parente e colocava todo mundo para votar. Perdi ‘vários 10 reais’ para minhas priminhas que só estudam, porque eu pagava para elas irem na lan house para ficar uma hora votando. Aproveitei até os megafones dos carros da pamonha, gás e da sardinha. Quando passavam lá perto eu divulgava no microfone. Os meninos da bateria também me ajudaram muito, minha família de Minas Gerais, Espírito Santo…”, relatou.

Michelle Neiva, da Vila Isabel, é a campeã do concurso Passista iG 2014
Reprodução
Michelle Neiva, da Vila Isabel, é a campeã do concurso Passista iG 2014


Sobre o desafio de enfrentar as concorrentes, Michelle confessou que apenas pensou em se dedicar para conquistar a tão sonhada faixa. “Não vi nenhuma menina sambando no estúdio no dia das fotos, só quando o concurso foi para o ar… Ih, desculpa”, pediu ela, ao ver que seu celular estava tocando. “Depois eu atendo, é gente ligando para dar parabéns”, afirmou cheia de orgulho. “Uns dias antes da gravação da vinheta, fiz um laboratório, dei uma estudada boa. Vi vídeos dos concursos passados, todos os dos anos de 2013 e 2012. Meu marido cronometrava o tempo, eu sambava na frente do espelho e ensaiava a paradinha. Estava bem preparada”, falou.

“Fui pensando em fazer o meu melhor, mas não somente em ganhar. O título já era da Vila Isabel, e nunca vi em concurso uma escola ganhar duas vezes seguidas. Estou na Vila há seis anos e nunca havia sido chamada para representar a escola em nenhum concurso. Outras meninas chegaram depois e já tinham ido, então eu já contava que não seria chamada para mais nada. Afinal, já tenho 32 anos…”, disse a passista, que pensa em dar um intervalo nos desfiles em 2015 para engravidar.

Michelle ainda falou que a reta final do concurso foi muito intensa. “Só acreditei no resultado quando entrei no iG e vi minha foto com a medalhinha de campeã. Na hora em pensei: ‘Os humilhados serão exaltados’, porque a minha chefe quis me ridicularizar, né? E hoje eu consegui ganhar. No dia da minha demissão, até a menina do RH, assinando minha homologação, estava com o link aberto votando (risos). O pessoal lá me ajudou muito também, ainda mais depois que eles ficaram sabendo que eu fui mandada embora por isso”, disse.

Nitroglicerina pura!

Agora está tudo bem, mas foi nitroglicerina pura! A gente mobilizou todo mundo para votar." (Teresinha, a mãe)

Quem acompanhou as fotos e a entrevista de Michelle campeã foi a mãe da passista, dona Teresinha Vanda , de 63 anos. Assim como a filha, ela também estava aliviada com o fim do concurso. “Agora está tudo bem, mas foi nitroglicerina pura! A batalha não é mole. Ela sem nome, sozinha… A gente mobilizou todo mundo para votar. Eu sou técnica de enfermagem e trabalho em emergência, então pedia para todos os médicos, todo mundo tinha que entrar e votar. Sou suspeita para falar dela. O pessoal brinca que a gente é a dupla daquela novela do ‘cada mergulho é um flash’ (‘O Clone’). Ela é a personagem da Juliana (Paes) e eu a Mara Manzan”, brincou a veterana, que ainda arrasta, de leve, um pé para cá e outro para lá no batuque no tamborim. Tudo com cuidado para não machucar o joelho.

Quando a gente começou a namorar eu já sabia que ela era do samba. Nesse contexto, o tamanho do biquini é uma coisa natural." (Marcelo, o marido)

Outro que não tirou os olhos da estrela da noite foi Marcelo Moraes , marido de Michelle. “Foi um alívio, uma sensação de dever cumprido. Foi emocionante. Nem ela sabia a força da galera e como ela é querida pela escola”. E ao contrário do pai de Michelle, que é muito ciumento da filha única, Marcelo garantiu que não tem ciúme da passista: “Quando a gente começou a namorar eu já sabia que ela era do samba. Eu confesso que quando eu a vi de biquíni de passista pela primeira vez, foi complicado (risos). Mas quando vi o show dela com as outras mulatas, achei muito bonito. Nesse contexto, o tamanho do biquíni é uma coisa natural”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.