Nathany Piemonte, de 20 anos, passista da Rosas de Ouro, foi a mais votada pelos internautas e levou o título deste carnaval


Passista iG 2014 São Paulo
Edu Cesar/iG
Passista iG 2014 São Paulo

Com um sorriso no rosto e pontualmente na hora marcada, Nathany Piemonte , passista da Rosas de Ouro e vencedora do concurso que escolheu a Passista iG 2014 de São Paulo, chegou para receber a faixa no Masp, cartão postal da Avenida Paulista. Atraindo olhares mesmo usando um roupão preto, que escondia o vestido de pedras escolhido especialmente para a ocasião, a simpatia e o corpo da paulista evidenciam o motivo de Nathany ter sido a escolhida em votação popular pelos leitores entre as 14 representantes das escolas de samba do grupo especial de São Paulo.

ACOMPANHE A COBERTURA COMPLETA DE CARNAVAL DO iG

"Meu Facebook bombou, estou muito feliz", falou ela logo que chegou. "Muita gente mandou mensagem dizendo que eu mereço, que foi bem escolhido e isso é muito bom. A aceitação das pessoas é até melhor do que o título, às vezes, você consegue ganhar, mas o público não gosta de você, não adianta nada."

Com 56 kg distribuídos em 1,67m de altura, Nathany tem curvas perfeitas e surpreende ao dizer que a preocupação para manter a boa forma fica só na teoria.

"Eu não sou rigorosa com a malhação e nem com a alimentação. Como hambúrguer quando tenho vontade, não abro mão de nada, mas acho que tudo está no lugar ainda porque tenho 20 anos, daqui pra frente é bom começar a me preocupar", disse, aos risos. "Eu tento comer coisas boas, saladas, legumes, mas acho que o samba ajuda muito, ensaio três vezes por semana e ainda tenho aulas de samba."

O samba está no seu sangue desde pequena. "Comecei com seis anos de idade no Morro da Casa Verde, depois fiquei 11 anos no Camisa, acabei saindo e indo para a Rosas de Ouro. Entrei através de um convite, minha chegada na comunidade foi incrível, me aceitaram muito bem, não precisei nem fazer teste", lembra. "Eu me identifico muito com a comunidade, a união da gente é linda, ou é todo mundo ou não é ninguém. Se você arrumar uma briga lá, sai de baixo", diverte-se.

Há três anos como passista da escola, ela considera-se privilegiada dentro da comunidade. "Eles têm me dado muitas oportunidades, foi uma honra estar representando a escola no concurso do iG, este foi o primeiro concurso que ganhei pela escola e isso é muito bom para ganhar confiança deles", comemora. "Eu sinto que a minha responsabilidade lá dentro aumenta a cada ano, a esperança que as pessoas depositam em você, sabe? Hoje não sou só eu, eu represento uma comunidade toda, então, tem que ter responsabilidade mesmo."

Além do concurso Passista iG, ela ganhou mais dois outros concursos carnavalescos este ano, mas garante que a fama não subiu à cabeça. "Eu ganhei, mas não tem essa de ego não, continuo sendo passista, continuo no mesmo nível, Eu só quero me aperfeiçoar e melhorar a cada ano" contou ela, revelando um sonho. "Toda passista tem o sonho de ser algo maior dentro da escola, sei que é muito difícil, mas eu tenho o sonho também de ser rainha da bateria, então o que for para ser, será."


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.