A ex-panicat mostra a preparação para ser madrinha de bateria da Tom Maior, fala sobre a fantasia de R$ 15 mil e 20 kg e conta que sofreu preconceito na X9 por estar na TV

Tânia Oliveira não consegue esconder sua paixão por carnaval. Com 13 anos de avenida – começou quando ainda não era famosa -, a ex-panicat e agora integrante do elenco do humorístico “Feira do Riso”, na Rede TV!, estará à frente da Tom Maior , de São Paulo, como madrinha de bateria. E desfilará mesmo com o pé lesionado. “Nem que eu tivesse que  sair em cima de um carro alegórico, mas fora do desfile não fico, jamais!”, garantiu ela.

Durante o ensaio para o iG , Tânia fala como é sua preparação para a folia, relembra seus bons e maus momentos na avenida e conta o motivo de ter deixado depois de sete anos a X-9 Paulistana – na qual, segundo ela, foi alvo de ‘preconceito’ por ser famosa. No Anhembi, Tânia vestirá um traje que tem o sugestivo nome de “Fantasia Sexual”, cheio de preservativos e elementos picantes, já que o enredo da Tom Maior em 2013 é “Parque dos Desejos, o Seu Passaporte Para o Prazer”. Confira:

iG: Como é sua preparação para o carnaval?
Tânia Oliveira: Cerca de três meses antes eu começo uma rotina diferente. Meu nutrólogo ( Dr. Danny César Jumes ),  muda todo o meu cardápio para que me ajude a acelerar o metabolismo, perder gordura, aumentar massa muscular e ter energia para aguentar essa correria. Tem a parte de suplementação também, com shakes, barras de proteína, aminoácidos, tudo que ajuda a ter um resultado bacana na academia, sem prejudicar a minha saúde. Faço uma hora e meia de musculação diariamente com o meu personal Marcio Lopes , focando nos exercícios abdominais, membros inferiores e costas, para aguentar o peso da fantasia. Como o nosso enredo fala de sensualidade, faço também aulas de pole dance e dança do ventre para me inspirar. Além disso, tenho aulas de samba com Robério Theodoro e me jogo nos ensaios de quadra. Não tem preparação melhor.

Fiquei cinco anos na X9 como anônima. Quando entrei no “Pânico na TV” e fiz “Playboy”, um pessoal começou a falar ‘quem é essa menina que está chegando agora e já está à frente da bateria? Mas eu estava lá há um tempão...”

iG: O que você acha que é preciso para ser madrinha de bateria? 
Tânia Oliveira: Acho que gostar de carnaval é essencial, para que não vire uma obrigação. Acho que não precisa nem ter esse envolvimento tão grande, como o que eu tenho atualmente, eu sou muito fanática, acompanho tudo desde os primeiros preparativos. Tem que ser simpática, ter carisma, gostar de estar na escola, dos ensaios. Ter 100% de samba no pé não é tão essencial para ser madrinha e sim divulgar a escola, trazer novos integrantes e vestir a camisa realmente.

iG: Você acha que tem preconceito por você ser famosa e estar à frente da bateria?
Tânia Oliveira: Já aconteceu na outra escola que eu frequentava. Quando estava na X-9, fiquei cinco anos lá como uma anônima, não trabalhava na televisão ainda, ficava ali na escola quietinha, ninguém ‘sabia de mim’ (risos). E aí, quando entrei no “Pânico na TV” e fiz um ensaio para a revista “Playboy”, um pessoal começou a falar ‘quem é essa menina que está chegando agora e já está à frente da bateria?’. Mas eu já estava lá há um tempão. Então, esse estresse que acontece no carnaval eu não curto. Na Tom Maior não tem isso. 

iG: Mas o que você acha das famosas que estão à frente da bateria e mal frequentam a escola?
Tânia Oliveira: Se a escola precisar de mídia e a famosa trouxer isso, acho válido. Não vejo mal. Acho ruim quando a famosa não tem envolvimento nenhum com a escola, acaba trazendo confusão e dor de cabeça para a diretoria. Aí, é muito chato. Nada contra quem usa o carnaval para ter mídia e visibilidade, mas desde que faça tudo direitinho.

Tânia vestirá um traje que tem o sugestivo nome de 'Fantasia Sexual', cheio de preservativos e elementos picantes, já que o enredo da Tom Maior em 2013 é 'Parque dos Desejos, o Seu Passaporte Para o Prazer'
André Giorgi
Tânia vestirá um traje que tem o sugestivo nome de 'Fantasia Sexual', cheio de preservativos e elementos picantes, já que o enredo da Tom Maior em 2013 é 'Parque dos Desejos, o Seu Passaporte Para o Prazer'

iG: Existe rixa entre musa, rainha, madrinha? Como vocês lidam com isso?
Tânia Oliveira: Estou aqui na Tom Maior há seis anos e nunca tive problema. Mas na X-9 Paulistana eu saí porque teve um pouco disso. Teve essa coisa de ‘você chegou agora’ e querer puxar o tapete. Acho que carnaval não é isso, e sim colaboração. Não tem um posto maior que o outro. Quem desfila nas alas tem tanta importância quanto quem está à frente da bateria. É uma soma de tudo. Se alguma coisa não está legal, vai perder ponto não importa o que seja. Sempre deixei muito claro que não entrei na Tom Maior almejando ser rainha e nem madrinha, estava muito tranquila no meu posto de musa. Foi acontecendo. Mas estou feliz em qualquer lugar que me colocarem aqui.

Vou desfilar com uma bota, com uma atadura dentro, para evitar que eu machuque o pé na avenida. A lesão foi bem séria, fiquei preocupada”

iG: Como será sua fantasia?
Tânia Oliveira: A escola tem uma marca de preservativo como patrocinadora esse ano e o carnavalesco desenvolveu um enredo para falar de tudo que envolva sensualidade, erotismo, sexualidade, doenças sexualmente transmissíveis, prevenção, etc. Tudo de uma maneira muito leve e divertida. A minha fantasia se chama “Fantasia Sexual”, será uma loucura (risos)! Terá acessórios fetichistas surpresas, acho que o pessoal vai gostar... é diferente de tudo que eu já usei. Vai mostrar muito bumbum (risos), abdômen. Deve estar pesando quase 20 quilos e o valor deve estar agora em quase R$ 15 mil. Terá muita pedraria, muito brilho. Ah, e terá preservativos também.

iG: Aproveitando esse tema, tem algum fetiche?
Tânia Oliveira: Ai, já realizei tantos (risos). Tenho um namorado companheiro [ela namora há nove anos] Ai ,estou com vergonha! Mas tudo que for saudável para o casal, vale.

iG: Você se acha uma mulher sexy?
Tânia Oliveira: Para o carnaval tem que se achar. É meio que encarar um personagem. Tenho que estar gostosa, bonita. E ainda mais agora, que minha fantasia tem tudo a ver com fetichismo, sensualidade, se eu for com cara de santa não vai combinar (risos). Mas eu incorporo uma mulher sensual para o carnaval ou para um ensaio, no dia a dia eu não me acho assim. Foi uma coisa que aprendi, eu estava sambando uma vez na frente da bateria e me falaram: ‘pô, você está muito meiguinha, Vai! Você é mulherão! Bundão, peitão’ (risos). E eu falei: ‘é mesmo, no carnaval eu posso’.

Tânia Oliveira: 'Incorporo uma mulher sensual para o carnaval, no dia a dia eu não me acho assim'
André Giorgi
Tânia Oliveira: 'Incorporo uma mulher sensual para o carnaval, no dia a dia eu não me acho assim'

iG: Seu namorado fica com ciúmes quando você desfila no carnaval?
Tânia Oliveira: Não, ele falou até que a calcinha da fantasia estava grande para o tema que iria abordar (risos). Ele não me exibe como um troféu, mas também não é ciumento. Ele é companheiro. Está sempre comigo. E é supertímido, não gosta de aparecer.

Se fosse um valor parecido com o que ganhei da outra vez e tivesse a mesma liberdade, posaria nua de novo. Mas ganhar R$ 50 mil para fazer um nu, não dá. A exposição é muito grande”

iG: Você está com o pé machucado. Como vai ser desfilar assim?
Tânia Oliveira: Em 20 de outubro do ano passado teve uma festa muito importante aqui da escola para apresentar as fantasias. Aí, fui para frente da bateria com um salto enorme e virei o pé. Chorei de dor. Fui para o hospital, fiquei com o pé engessado e depois comecei a fazer fisioterapia. Vou desfilar com uma bota, com uma atadura dentro, para evitar que eu machuque o pé na avenida. E não importa o que aconteça, vou desfilar. A lesão foi bem séria, fiquei bastante preocupada, mas paciência, tem que dar um jeito, nem que eu tenha que sair em cima de um carro alegórico, mas fora do desfile não fico, jamais. Agora estou melhor.

iG: Em 2006, você posou nua para a revista “Playboy”.Toparia fazer um novo ensaio?
Tânia Oliveira: Não sei se é verdade, mas fiquei sabendo que hoje em dia o cachê não é grande coisa. Na época em que posei ainda era bom. Se fosse um valor parecido com o que ganhei da outra vez e tivesse a mesma liberdade para escolher tema, locais, fotógrafo, tudo... eu faria. Mas ganhar R$ 50 mil para fazer um nu, não dá. A exposição é muito grande.

Ter 100% de samba no pé não é tão essencial para madrinha de bateria, e sim divulgar a escola, trazer novos integrantes e vestir a camisa realmente “

iG: Você está na “Feira do Riso”, na RedeTV!, mas ainda tem o sonho de apresentar um programa sobre carros?
Tânia Oliveira: Estou de volta ao humor, resgatando um pouco a bagagem que ganhei no “Pânico”. Achei o projeto bacana e topei. Mas depois do carnaval vou regravar um piloto de um programa bem legal, sobre automóveis, e é possível que role. Vamos ver.

Confira as medidas de Tânia Oliveira:
Cintura: 65 cm
Quadril: 95 cm
Busto: 90 cm
Coxa: 55 cm
Altura: 1,64 m
Peso: 57 kg

Agradecimentos:
Academia Oxigênio (Rua Guaicurus, 397 - Água Branca – Telefone : (11) 3864-7544)
Grêmio Recreativo Escola de Samba Tom Maior
Maquiagem e cabelo: Stefanny Porfirío / Apoio: Catharine Hill

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.